sexta-feira, 21 de março de 2014

Mais que criar um mundo é poder senti-lo



Você pode chegar até lá navegando pelo rio de chocolate: O lugar perfeito.
Com som e harmonia se perdendo no silêncio agradável. Deitando no chão é possível apreciar a aquarela que pinta o céu. Animais correndo livres, por todos os cantos.
Caminhando um pouco chegamos à colina mais alta. Livre de todo barulho, de todos, com apenas a brisa suave fazendo companhia. Ali as palavras correm soltas, e você pode senti-las apenas de olhá-las.
A floresta abriga as mais distintas flores musicais. As árvores, com sua folhas, escrevem seus livros, e a cada dia vão acrescentando mais.
No fundo, a noite cai. A lua mostra seu brilho perante o mar. E banhar-se nele torna-se um grande prazer da vida.
As estrelas dançam e se desprendem do céu. Repousam suavemente sobre as águas. Cantam sua canção delicada. Descem ao fundo do lago.
Arbustos fechar o lugar de descanso, protegendo todos os presentes.
Não há muito o que ver. O que vale mesmo é sentir. Sentir os sons, as palavras, a beleza do recanto. Num desabafo tirar tudo que impede de sentir a essência das coisas.
É par isso que esse lugar serve. Para afogar as mágoas. Para lembrar da parte feliz da vida.
Ele existe para fugir do mundo. Nada mais que isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário