sexta-feira, 24 de outubro de 2014

O sacrifício que merece ser lembrado



Sabe aquele lance do Deus que está nos céus controlando nossas ações e escolhendo quem sobe e quem desce? Esquece isso!

Quero te apresentar o Deus que, mesmo sendo Deus, deixou toda a sua glória pra morrer em uma cruz. Ele não morreu para ganhar status. Ele não morreu por uma aposta. Ele não se entregou só para mostrar sua modéstia e encantar a todos. Ele morreu por você.

Seus pais ainda nem existiam e a possibilidade de você nascer era mínima, mas era em você que ele estava pensando. Pensava no seu jeito, em seu olhar. Ele mergulhava nas possíveis conversas que você teria com ele.

Não é fácil se colocar no lugar de Jesus. Sabe como é, somos pecadores. Isto é, nós erramos desobedecendo as ordens dele. No lugar dele talvez eu deixasse a humanidade se virar e arranjar sozinha um jeito de se manter. "Ninguém mandou eles serem rebeldes", eu pensaria. Mas Jesus fez exatamente o contrário. Você percebe isso quando ele já estava pregado no madeiro. Ele não pediu que Deus Pai consumisse os que o escarneciam. Ele apenas disse: "Perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem" (Lucas 23.34).

Era como se ele tivesse dito: "Eles nos desobedecem constantemente, nos trocam por dinheiro, fingem simpatia para receberem algo. Eles são pecadores, nós dois sabemos disso, Pai. Mas... eu os quero para mim. Eu os quero em meu jardim particular. Eu quero regá-los e ensiná-los a viver. Eu quero mostrar-me a eles. Isso é tudo o que eu quero. Não os lance no inferno, Pai. Perdoa-lhes, eles acham que estão fazendo a coisa certa".

Nós não sabemos o que fazemos. Já nascemos com a ideia de que pecar é o mais certo. Crescemos aprendendo que errar é o caminho mais fácil. Ninguém nunca nos disse que isso vai além do que ganhar uma ocorrência na escola ou levar uma bronca do patrão. Nossos pensamentos nos destroem. Maquinamos tanto tantas coisas que passamos a pensar que não tem problema algum em realizá-las. Quando percebemos estamos longe de Deus. Tão longe que achamos que é impossível voltar para ele.

Nós somos pequenos. Tanto nós quanto Jesus sabemos disso. Quando nós caímos temos medo de nos levantar. Se continuarmos andando podemos cair de novo, mas o chão é tão seguro. Se você estiver sentado não tem como cair.

Você corre com um entusiasmo infantil tentando pegar seu gatinho. Você salta e estica bem os braços. Você não alcançou. Você caiu e torceu o tornozelo. Você sentou-se para descansar, e gostou do descanso. Gostou da imobilidade. A brisa suave sobre seu rosto suado é mais confortável do que sentir suas veias pegando fogo, não é?

Você senta. Você fecha os olhos.

Acorde!

Você não se lembra?! Não se lembra porque você saiu de casa? Não se lembra das suas cicatrizes? Você nunca desistira antes. Você nunca ousou sentar-se. Olhe para cima! Veja seu gato, prepare as suas mãos. Você não consegue pular? Então escale! Sua pele pode se machucar muito. Mas pense comigo... Vai valer a pena?

As feridas se curarão logo. Mas seu bichinho... Não há dinheiro no mundo que possa comprar um igual a ele. E você o amava! Tente lembrar-se dos bons momentos que você passava com ele. Da satisfação de quando você lhe dava ração e ele se enroscava em suas pernas. Lembre-se.

Agora tome sua decisão.

Sabe quem é esse gato, não é? Ele é Jesus.

Se lembra de quando você sentia uma euforia enorme quando estava prestes a falar com ele? Se lembra de quantas noites você despachou o sono só pra ter um momento em silêncio com ele? Se lembra de quando você descobriu que estava tudo bem em só ir à igreja, cantar e voltar pra casa? Nenhuma pessoa da igreja ficava te apontando quando você fazia isso. Se lembra de quando você sentou?

Você desistiu de tentar. Olhe para o seu coração e observe as feridas cicatrizadas. Se lembra de quem as curou? Se lembra de quem estava com você quando aquele seu amigo virou a cara para você? Se lembra de quem te apoiou quando as pessoas te olhavam feio na rua por estar com uma Bíblia em mãos?

Você se lembra da alegria que sentia?

Procure um pouco em sua mente. Mesmo que isso dure dias, semanas e até meses! Resgate o seu relacionamento com Cristo.

Você pode até não se lembrar de como você vivia ao lado dele, mas ele se lembra da dor. Ele se lembra de seu próprio sangue se escorrendo naquele pedaço de madeira. Ele se lembra da coroa de espinhos que lhe perfurou o crânio. Ele se lembra bem dos pregos que lhe prenderam à cruz. Ele era Deus. Ele podia se soltar. Mas ele também se lembrou de você. Sendo assim, ele não se arrepende de ter sofrido tanto. Ele se orgulha.

E você? Se lembra dele? Se lembra das noites mal dormidas e das manhãs de barriga vazia? Se lembra de quando abriu mão de seus sonhos para deixá-los na mão dele? É só isso que você precisa. Ele quer que você se lembre.

Se não for assim, todo o sacrifício foi em vão.

Se lembre de que um dia houve um Deus que criou o mundo. Se lembre que sua criação errou. Se lembre que esse mesmo Deus veio para a terra, conviver com a criação. Se lembre que ele, sendo criador, sujeitou-se à condição de servo da criação. Ele se entregou para ver você viver.

Imagine seu quadro mais belo em sua frente. Você tem habilidades para entrar nele e assim o faz. Quando você chega lá, todas as pessoinhas que você desenhara acham você estranho e querem te matar, pois acham que você é uma ameça. Aquelas pessoas são totalmente gratas à seu pintor, mas elas não sabem que você é ele.

Nos esquecemos de quem nos pintou. Nos esquecemos, sim, e isso não é bom. "Deus não sabe como eu me sinto", você me diz. Mas não foi ele quem te criou? Não foi ele quem criou os sentimentos? Como se isso não bastasse, não foi ele que entrou em sua própria pintura e se fez como você? Como é que ele não sabe como você se sente?

E então enchemos nossa cabeça de pontos de interrogação e perguntamos onde é que está esse Deus que se diz presente mas que parece não responder o que perguntamos. Será que já paramos de fazer nossas perguntas e passamos a ficar em silêncio aguardando sua resposta? Jesus é um cara plenamente educado. Ele não vai abrir a boca enquanto você estiver falando - a não ser se você tiver passado dos limites e ele precisar dar um basta nas suas reclamações. Fique em silêncio.

Quando essas perguntas vierem à você, só uma coisa lhe basta: olhe para a cruz.

Lá você vai encontrar as respostas das perguntas mais difíceis. Você vai saber o porquê das tuas dificuldades, o porquê das tuas perdas, o porquê de Jesus ter morrido e o porquê de você sentir imenso prazer ao estar com ele.

Olhe para a cruz, e lembre-se: Foi tudo por amor.

Muitas das vezes você fica chateado ou com raiva de Jesus, mas ele só sente amor por você. Amor misturado com compaixão.

Ele sabe o que você passa. Por isso ele nos anima e está sempre presente para nos ajudar.

"O Senhor, pois, é aquele que vai diante de ti; ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará; não temas, nem te espantes."
-Deuteronômio 31.6

Ele te deu a vida, e você pode retribuir-lhe entregando a sua.



Vinho e Pão
Fernanda Brum

Nenhum comentário:

Postar um comentário