domingo, 14 de dezembro de 2014

Dependente de novo



Você já está cansado, né? Sei bem como é isso. Não leve isso como frase de efeito. Eu sei que todos dizem isso, mas ainda me é tão recente que consigo ver a neblina na minha frente se eu fechar os olhos.

Doeu ficar tanto tempo sem direção. Mas a dor mais profunda se deu quando percebi que não tinha ninguém do meu lado. No começo até tinha alguém, mas eu queria provar minha independência para ele e acabei me deixando iludir. Eu disse para ele me esperar do outro lado. Mal sabia eu que ele chegaria em um instante.

Só quando finalmente eu o alcancei é que eu me liguei: ele era o caminho. O único caminho. Ah, se eu tivesse caminhado do ladinho dele... Eu pouparia os esforços que usei para traçar minha trilha. Consegui entender que várias semanas de mutilação não existiriam se eu ficasse quieta nos primeiros minutos.

E quantas vezes complicamos tudo!

- Primeiro fazemos isto. Depois seguimos por aqui. Por último é só dar um mortal de costas e aterrissar no trampolim a oeste. - falamos apontando para nossos rabiscos.

- Mas é só seguir em linha reta - ele diz.

- Seu plano é simples de mais. Não vai funcionar - retrucamos.

- Você não tem ideia do que está falando. É só seguir em frente - ele insiste.

- A sua ideia não tem graça.

- Você é quem sabe. - ele cede.

Então seguimos totalmente empolgados com o nosso plano. Chegamos do outro lado cortados, quase chorando. Mas não deixamos cair uma lágrima. Isso significaria que o plano falhou. Mas você quer provar para ele que você estava certo. Você quer mostrar independência. Foi isso que você sempre quis!

Foi isso que eu sempre quis.

Ele me colocou em um labirinto e me deixou tentar encontrar a saída sozinha. Se eu conseguisse significaria que eu finalmente poderia andar sozinha, sem segurar na mão de ninguém.

Ah, se eu soubesse o que me esperava... Eu sequer ousaria pensar em entrar ali sozinha.

Eu nunca o vi com medo de nada nem de ninguém. Era ele quem me encorajava a entrar na caverna escura sem palpitar o coração. Era ele quem me levava no colo quando eu estava cansada. Era ele quem era mais alto que as próprias paredes do labirinto. Ele era quem me falava a direção para seguir.

Eu soltei um grito bem alto. Um grito de socorro. Em poucos instantes ele estava me abraçando e me pedindo para não chorar.

Quando digo "independente" não quero dizer "sair da presença de Deus". Muito pelo contrário. Às vezes queremos agir por nós mesmos justamente para mostrar para Deus que somos capazes de fazer a vontade dele. Mas não somos.

Na verdade, por nós mesmos não conseguiríamos sequer conhecê-lo.

"Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus."
-Romanos 3.23

A palavra pecar significa "errar o alvo". O alvo, Jesus. Pecar é fazer qualquer coisa que fuja dele. Se Cristo é amor, se não amarmos, pecamos. Ao fazermos qualquer coisa que ele não é, pecamos. Todos pecamos.

Ao nascermos perdemos instantaneamente o direito de conhecer a glória de Deus. Temos que conquistar aos poucos. Temos que recorrer a Jesus Cristo para chegar ao Pai. Ele é a nossa ponte até a fonte inesgotável de Deus.

"Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo"
-Salmo 46.4

Só Jesus pode nos oferecer essa fonte. E ele nos diz: "Esforça-te e tem bom ânimo" (Josué 1.9). Ele não só nos pede para continuarmos firmes, com ânimo, como também nos diz que vai ser difícil. Esforça-te ele diz. Consigo imaginar o próprio Deus falando com Josué da seguinte forma:

"Eu te enviei. Você tem que confiar em mim para que tudo dê certo. A coisa não vai ser fácil. Você vai querer desistir em certo momento. Mas olhe para mim. Quando todos estiverem te dizendo que não tem mais jeito lembra-te de quem te enviou. Lembra-te que não foi homem que te designou a esta obra. Lembra-te do dia em que te escolhi no ventre da tua mãe. Olhe para mim e eu lhe darei a força que você precisar. E nunca desista. Se esforce. Lute com todas as suas forças. Eu te prometi, não foi? Pois saiba que eu cumprirei. Esforça-te para alcançar o que eu te preparei. Esforça-te. Meu presente está do outro lado. Esforça-te. Te julgarão e te abandonarão. Mas mantenha a calma. Esforça-te, pois grande é a minha obra para você. E acima de tudo, se tudo isso não der certo, antes mesmo que não dê certo, não esqueça de uma coisa: Olhe para mim."

Ele diz o mesmo para você. Consegue ouvi-lo? As vozes dos seus problemas gritam mais alto? Se tranque no seu quarto, onde eles não podem te incomodar. Esqueça seu emprego e sua família. Esqueça tudo.

Você diz: "Fala porque teu servo ouve.". E ele responde: "Vai dar tudo certo".

Esqueça suas limitações. Esqueça tudo.

Se lembra de quando Deus te chamou? Se lembra para que ele te chamou? Tente se lembrar do início de tudo. Leve a sua memória para um passado mais distante.

Se lembra daquela tarde? Você via um corpo sendo carregado até a tumba de José de Arimatéia. Não te deixaram chegar muito perto, mas o que você viu foi o bastante. Você viu seu mestre. A mesma pessoa que falava sobre esperança e vida eterna estava ali, morto. Você ficou em dúvida se o que ele falava era verdade. Então você fugiu dali. Você queria um tempo para colocar os pensamentos no lugar. "Então era tudo mentira?", você disse. "Onde ele está para me falar de vida eterna agora?". Pouco mais de um mês se passou. Você foi para Jerusalém. Você viu um rosto muito familiar, mas... quem era? Você buscou em sua memória e só uma pessoa correspondia à face daquele homem. Seria ele Jesus, o carpinteiro? Seria ele o homem que dissera que prepararia morada? Então você caiu em si. Era ele, sim! Você percebeu quando ele ascendeu aos céus, dando uma missão para todos os que estavam ali. A mensagem era para todos, mas você sentiu como se fosse só para você. Você teve a impressão de que ele te olhava. Seu olhar dizia: Eu estou com você.

Se lembra?

Quantas das vezes você desistiu de lutar? Quantas das vezes parecia que seu Deus estava morto? Parecia que seu melhor amigo não te ouvia, não é? Mas ele sempre esteve contigo. Seus problemas gritam tão alto que você sequer consegue ouvir a voz dele.

Você é dono de seus problemas. Você tem poder sobre eles. Não controle, mas poder. "Fiquem quietos!", você pode gritar para eles, e eles se aquietarão. Você também pode decidir ceder e dizer "tudo bem, vocês são mais fortes do que eu". Mas o que você realmente precisa fazer é reconhecer, sim, que você é fraco e que você não pode sozinho, então chamar o seu Deus, que é bem maior que você, para te ajudar.

Sabe aquela entrevista que você fez na semana passada? Esquece ela. E sua mãe que está com câncer? Entregue-a nas mãos de Cristo. Sua namorada terminou contigo? Dedique todo o seu amor ao seu Deus.

Esquecer não é fácil, mas é a melhor opção.

Certa feita ele me pediu para esquecer. E não era algo do tipo uma bolsa para a melhor escola estadual da cidade ou uma viagem tão esperada para o Japão. Se tratava de uma pessoa. E não qualquer pessoa: meu amigo. Me arrisco a dizer que era um dos meus melhores amigos. Algumas coisas aconteceram que nem hoje sei o motivo. E essas coisas me preocuparam muito. Eu queria descobrir o que havia acontecido a qualquer custo. E ele me pediu para esquecer. Mal sabia eu que toda aquela ansiedade estava me consumindo. Hora ou outra eu estava pensando nisso de forma que estava atrapalhando meu relacionamento com Deus. Ele me pediu para esquecer novamente. Como já não tinha mais nada a perder, eu aceitei. Esqueci. Melhorei.

Não foi fácil para mim. Não vou te iludir dizendo que será para você.

Esquecer é deixar para trás uma parte de si. E Jesus só vai te pedir para esquecer quando essa parte estiver te impedindo de passar pela porta estreita.

E tudo o que ele quer é nos abraçar e dizer: "Sou eu quem vou te proteger". Infelizmente, o que ele tem são filhos que insistem em desviar o rosto quando o veem na esquina da escola.

E nós? O que precisamos fazer?

Sabe aquele seu priminho que sempre fala que foi você quem quebrou seus brinquedos? Esqueça seus pontos negativos e procure suas qualidades. Você vai encontrar algumas como sinceridade extrema e simplicidade que encanta, mas há uma coisa que é tão difícil de ver em uma pessoa já crescida do que as outras: seu priminho é totalmente dependente de seus tios - e pais dele, no caso.

É só ele cair que vai chorando para o pai. É só sentir fome que sai gritando pela mãe.

Geralmente os mais novos seguem o exemplo dos mais velhos. Vamos inverter dessa vez. Se espelhe nele.

Da próxima vez que alguém te machucar vá chorar para Jesus. Ele está de braços abertos para te receber. Não importa quantas vezes você tenha gritado com ele e dito que sairia de casa. Ele ainda te ama. E um desejo arde no coração desse Deus: o de te pegar no colo e te ver sorrindo quando ele te chamar de bebê.




Nenhum comentário:

Postar um comentário