quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Descanso na tempestade


Quando obedecer parece difícil, precisamos olhar para o que realmente importa. Isso só se torna um problema quando o importante se perde.

Quando perdemos o foco, tudo fica mais difícil. Qualquer escuro é motivo de choro. Agora, quando nosso foco está em Cristo, fica mais simples de viver. O conforto de seus braços nos leva a dormir nas noites mais alvoroçadas. Miramos nossa flecha no ponto pequeno do alvo e em troca recebemos alívio. Você não precisa vencer, só precisa tentar.

Estamos cercados de armadilhas. De um lado você vê aquele garoto encantador que abomina a sua fé, do outro uma família que tenta tirar a sua paz. Por todos os cantos você encontra quadros de caos, e o único lugar cujas ondas parecem não atingir é em um barquinho. Por um momento se abrigar parece uma boa opção.

Você se sentiu sozinho. Quando se deu conta estava sobre um pedaço de madeira com peso suficiente para voar com um sopro. Barco sem leme, remo e nem vela. Você tinha certeza de que estaria seguro, até a primeira onda aparecer.

Você gritou, e em resposta ouviu um ronco baixinho. Você se aproximou, e quem estava lá? Um maltrapilho com aspecto repugnante que sorriu ao te ver com seus olhos semi-cerrados. Ele apontou para um espaço vazio do outro lado do barco e disse: "Você pode dormir ali". Mas você quase não o pôde ouvir.

"Como você pode dormir num momento como esse?", você gritou para que ele te ouvisse bem, e porque essa situação pareceu a desculpa perfeita para demonstrar sua indignação e expôr seu pânico.

Ele se levantou e caminhou lentamente até o fim da parte coberta do barco. Ele te olhou como quem diz "você vem?". Você o seguiu por curiosidade, mas planejava fugir assim que descobrisse o que ele pensava.

Enfim estavam vocês diante das ondas. Se você respirasse um pouco mais fundo poderia sentir a água em seus pulmões. Você se escondia atrás dos barris, mas ele agia como se estivesse assistindo ao pôr-do-sol. Ele foi em sua direção e te pediu para olhar para as ondas. Você olhou, incrédulo.

E como quem dança sozinho, ele começou a agitar os braços harmoniosamente. Cada gota do oceano seguia o ritmo e dançava junto. Você já não tinha mais medo das ondas. Sua insegurança foi depositada naquele homem, que mesmo assim dizia que não deixaria afundar.

Ele brincava com as ondas como quem pinta um quadro. Você dependia dele como quem depende do motorista para chegar em casa. Você tinha tudo para sair correndo, mas decidiu ficar.

Obedecer em troca de segurança não lhe pareceu uma proposta ruim.

Às vezes é difícil enfrentar os problemas. A verdade é que você não pode enfrentá-los. Então Jesus te oferece uma almofada e te convida a descansar. Enquanto você dorme ele ordena aos problemas que se aquietem, mas você precisa confiar. Sua confiança precisa ser tamanha, de maneira que você não precise ver ou ouvir como ele faz os problemas sumirem.

Se você confia, você obedece. Se obedecer, o alvo é garantido. Se descansar, o sofrimento acaba, e aquele aperto que dá no coração ao pensar em tal pessoa cai por terra.

Então você fecha os olhos, e antes de dormir sente uma carícia entre os fios de seu cabelo, e um sussurro que diz: "Vou cuidar de você".



Nenhum comentário:

Postar um comentário