quinta-feira, 19 de março de 2015

Viva e eficaz



Palavras vivas que suspiram,
que nos envolvem em seus braços.
Transparente como águas cristalinas,
sem enigmas,
restaura em nós o pudor
e a inocência do primeiro amor.

Nos chama pelo nome.
Percebe quando passamos fome,
nos alimenta.
Nos faz cochilar em meio a trovões
com uma canção de ninar
repleta de versos que nos conta a liberdade.
Não nos deixa chorar se navegamos em tempestade.

Um presente.
Livro redigido pelo próprio remetente
que nos viu de eternidade a eternidade
desde o ventre,
que sentiu em sua pele
a dor de estar longe do lar.

Caminho com placas de neon ao norte.
Não nos deixa à própria sorte,
nos guia.
O candelabro que nos alumia
desde as dúvidas obscuras
aos pavores do meio-dia.

Sabedoria gravada em papel,
retrato falado do próprio Deus,
história e manual da criação,
chuva de fatos, relatos, conselhos.
A expressão dos sentimentos do Senhor dos Exércitos,
uma carta escrita singular
a cada ser do Universo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário