sábado, 27 de junho de 2015

Ame mais, julgue menos



Ao olharmos para o mundo do jeito que está, tudo o que conseguimos ver é gente que toma o nome de Deus em vão, gente que vai tudo queimar no inferno. Só que, como em Mateus 7 diz, estamos tentando tirar o cisco do olho deles sendo que no nosso há uma trave.

É que a gente esquece que todos somos pecadores, e tentamos separar o pecado por "níveis de gravidade". A gente sabe que pecado é pecado independente de qual seja, mas parece que a gente se esqueceu disso.

Da mesma forma que Cristo nos amou, nós devemos amar ao nosso próximo. O nosso próximo não é só aquele irmãozinho bonitinho e cheirosinho que senta do seu lado na igreja. O próximo é também aquele que fere todos os seus princípios como se não fossem nada. O próximo não é só aquele que tem Jesus no coração e que luta contra o pecado diariamente, mas também aquele que compactua com a iniquidade.

Eu fico imaginando o que seria de nós se Jesus fizesse tanto caso quanto estamos fazendo. "Ta vendo, Pai?", ele diria. "Ele mentiu... Ele não tem renunciado suas vontades... Ele tem tomado o Teu nome em vão! Por que não manda logo ele pro inferno?!". Mas Jesus não faz isso. Ele fica do lado do Pai e pede que Ele nos dê uma nova chance todas as vezes que pecamos. Ele tenta acalmar a ira de Deus. E nós, como cristãos, que tentamos ser um pouquinho mais parecidos com Cristo a cada dia, o que estamos fazendo?

O que eu vejo (e tenho certeza de que você vê também), é um grande pessoal mandando gente ir pro inferno em nome de Deus. E o pior de tudo: Nós estamos no meio! A gente enche a boca pra julgar, mas nem vemos que os mais errados somos nós, que conhecemos e provamos da verdade.

"Mas a justiça que é pela fé diz assim: Não digas em teu coração: Quem subirá ao céu (isto é, a trazer do alto a Cristo)? Ou: Quem descerá ao abismo (isto é, tornar a trazer dentre os mortos a Cristo)? Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos"
-Romanos 10.6-8

Em vez de apontarmos os erros dos outros, porque não tentamos levá-los para Cristo, e deixar que a verdade os liberte? Acusação nunca mudou ninguém, e não é agora que vai começar a mudar. Precisamos ter a sabedoria de Deus em nós para que consigamos levar as pessoas para Jesus.

Somos todos iguais perante Jesus. Todos pecadores. Todos precisamos da graça de Deus para não sermos condenados. Todos nós viemos de Adão, todos nós da mesma linhagem, todos com o pecado no sangue. Todos precisamos do aconchego que só Cristo tem para dar.

Eles também.


Ame mais, julgue menos
Marcela Taís

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Já sei o que vamos fazer hoje!



Os dias vão passando tão rápido que às vezes temos a impressão de que tudo o que temos são tardes tediosas e improdutivas. Nossos melhores anos vão se consumindo com futilidades. Não sabemos usar nosso tempo. Além disso, ainda somos muito jovens, não é?

Conhecem Phineas e Ferb? Sim, sim, os dois irmãos com o bordão "Já sei o que vamos fazer hoje". Já viu as coisas incríveis que eles fazem?! E eles não têm nem quinze anos. Um modelo para nós, jovens, diria eu.

"Mas isso só porque é desenho animado", você deve estar pensando. Mas e se usássemos toda a nossa juventude para fazer coisas incríveis também? Não digo construir tobogãs ou montanhas-russas gigantes, digo participar de uma obra maior. Algo que nossa mente não entende, mas que nossas mãos podem colaborar.

Aprendemos o curso de nossas vidas desde pequenos: estudamos para trabalhar, trabalhamos comprar o que precisamos. O que não aprendemos é o que precisamos de verdade. O foco de muitos cristãos vem se perdendo, e assim nos fascinamos com o mundo de plástico à minha volta. Nos esquecemos de que tudo o que importa é Cristo, e que nossa única missão é recrutar novos soldados para a guerra contra as potestades malignas. Com todo o entretenimento que o mundo nos proporciona, nos esquecemos que estamos em meio a um campo de guerra. Nos esquecemos de que lado pertencemos, e ficamos distraídos com as tendências e novidades que vão surgindo.

Foco! Deus conta com você! Ele conta com suas mãos hábeis, com a desenvoltura em sua fala, com os rabiscos que só você e Ele entendem. Ele não vai encontrar nenhum outro você melhor do que você na face dessa terra.

"Ah, mas eu só tenho 10.. 15... 20... 30 anos". Num momento como esses não podemos usar "só". Dá pra ter noção de quanto tempo perdemos?! Quantas tardes na frente de um computador, quantas noites assistindo televisão até quase o sol raiar, quantos dias que só começavam à uma hora da tarde. Não temos mais tempo a perder!

Confesso que cheguei a perder meu foco. Parei diante do espelho e me perguntei "O que você já fez de interessante? O que você já fez de útil?". Eu já tinha ido a alguns lugares interessantes, já havia sido útil a uma ou outra pessoa nas aulas de matemática, mas... qual o sentido de tudo isso? Não pude acreditar que quatorze anos e meio da minha vida foram desperdiçados com coisas bobas que ninguém além de todo mundo dá valor! Que desperdício de vida quando o Único quem importa não é todo mundo.

Sempre tive a plena consciência de que havia coisas em mim que Ele não aprovava, outras coisas inúteis que já fiz, coisas indiferentes ou até prejudiciais ao nome dele. Mas "totalmente inútil" nunca foi uma nomenclatura que gostaria de usar para referir-me a mim mesma. Ociosidade em carne e osso, tempo jogado pelo ralo...

Foi aí que eu percebi: A vida é um sopro!

Somos jovens. Temos a energia que precisamos para cumprir grandes metas. Que não esperemos a carreira dos sonhos ou um bocado de tempo para realizar os sonhos de Deus para nós! O tempo é agora. O que passou, passou; o que está para acontecer, se permitirmos, é responsabilidades de Deus. A questão é o agora.

Enquanto você lê esse texto o tempo passa. Você não pode voltar três minutos e desejar nunca ter lido isso. Por esse motivo, não quero que toda essa leitura seja só um roubo de seu precioso tempo.

Em um episódio do desenho, quando Phineas e Ferb encomendam materiais para mais uma de suas invenções, os entregadores perguntam: "Vocês não são muito novos para fazer isso?". E eles respondem: "Pior que somos", e continuam com o projeto. Pra todo mundo somos novos demais. Temos uma vida adulta e velhice inteira para nos arriscarmos em nome de Deus. Somos jovens, dizem, e jovens devem estudar, trabalhar, namorar, lutar por um futuro melhor, fazer justiça na nação, e tantas outras coisas. Deixa eu te falar uma coisa: O mundo está indo de mal a pior. Qualquer coisa que você fizer não vai acabar com a corrupção daqui ou dali. Todo o dinheiro que você conseguir vai ser consumido por traças. Ninguém vai lembrar de você como "doutor" quando você estiver no caixão. Faça a sua vida valer a pena!

Jesus está te convidando para fazer algo tão grande quanto uma pista de skate no Grand Canyon! Ele está te chamando para um propósito bem maior, que envolve bem mais do que casas próprias, faculdades dos sonhos e braços aconchegantes para dividir segredos. Ele te chama para ser embaixador dele na Terra. Te chama para falar, mostrar e viver o amor dele!

Às vezes as suas ideias podem parecer um pouco pequenininhas comparadas às grandes instituições que abrigam moradores de rua, mas se for pra Deus, o que custa tentar? Escreva, cante, dance, desenhe, transmita Jesus!

Como diria Marcela Taís, coloca o medo debaixo do braço e siga¹! Se arrisque, mesmo que isso manche a sua reputação, mesmo que lhe custe noites de sono, mesmo que vá contra a sua louca vontade de dormir a tarde inteira.

E aí, já sabe o que vai fazer hoje?

Saindo do casulo
Fernanda Brum

-----------------

Notas
¹ Trecho da música Risco da Marcela Taís

quarta-feira, 24 de junho de 2015

O que falta na vida?




É irônico o quanto a gente é sozinho, e mesmo assim não admite.

Não, não. Eu tenho amigos. Eu tenho um namorado. Eu tenho isso, eu tenho aquilo.
Eu tenho.
Tem?

É irônico o quanto a gente se preenche de coisas e coisas tentando dizer que não precisamos de gente, de família, de ninguém.

É engraçado o quanto a gente arruma pessoas que nos fazem rir no dia a dia, mas na hora que seu tio-avô morre, cadê? Ou mesmo quando você vai ficar até mais tarde na escola pra fazer um trabalho. Eu sei, eu sei. Parece exagero. Mas será?

Se solidão fosse água, nós seriamos um rio inteiro.

Você não é sozinho, solitário e depressivo igual estou falando?

Tá, mas e se tirarmos tudo o que você tem. Começando pelos bens materiais, e terminando com as pessoas? Sobra uma pessoas que inexistente, porque deixamos que as quantidades nos definam.
Temos a mania natural de querer sempre mais e mais. Por que? O que Deus me deu não é o suficiente pra mim, ué! E, se Ele te desse mais, e mais, e mais, tipo o Universo. E aí? O que você faria?

Exato. Você não sabe ou se sabe, não é muito lá exato, porque mesmo se Deus nos desse o Universo inteirinho, ainda nós iriamos querer mais. E continuar querendo mais.

Isso é natural nosso. Desde que Adão e Eva pecaram, começou a faltar algo na vida deles. Desde que Lucifer, o anjo dos anjos se rebelou, começou a faltar algo nele. Algo que supria a necessidade de tudo o que tinham em mente, ou não tinham.

Não era a perfeição, só pra dar uma dica.

Perderam uma amizade, uma segurança que antes tinham. Bem, Deus já deu inúmeras oportunidades para que Lucifer se arrependesse. Mas e nós? E a nossa oportunidade.

O hoje pode ser nossa a única oportunidade. Não sabemos o dia de amanhã, mas, se pelo menos uns segundo da vida resolvermos não estarmos sozinhos, talvez esse segundinho de vida valha mais a pena que a vida toda ajuntando bens e querendo grana o tempo inteiro. O que era pra Moisés estar na presença de Deus? O que era para os apóstolos estarem com Jesus?

Uma amizade verdadeira que não dá pra comprar, e não dá pra vender. Mesmo que o mundo caia, mesmo que o mundo exploda, ainda há uma amizade verdadeira.

O remédio para a solidão é a oração, e guardando a Palavra no coração. Olha, até rimou.
O remédio da vida.

Deixamos de respirar o ar fresco para escolhermos viver entre a poluição, só porque assim adquirimos “segurança”. Segurança e doenças crônicas, doenças mentais, mas, mesmo assim estamos bem, claro que estamos, quem ousa dizer que não?

Não existem nem mais árvores, e, se existem, cresceram a força. Deixamos para trás a árvore da vida.
Assim como o desmatamento da mata atlântica, o vazio cresce e a gente nem percebe. Tanto o vazio que quer dizer sem árvores, quanto o vazio que quer dizer vazio da vida.

Jesus é a terra que preenche o abismo. E nós podemos ser o abismo que pode ser preenchido.
Ás vezes a gente precisa para pra respirar um ar que está faltando na vida. Um ar que ás vezes nem buscamos respirar, um ar que achamos que temos, mas não temos. Esse é o ar que nos foi dado por direito. Não direito nosso. Mas por alguém que plantou uma grande árvore no nosso coração, a árvore que não cai, nem apodrece.


A árvore que começa com A e termina com mor.

assinado: Isa (tentando ajudar sempre que for possível ou impossível)

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Alguém se importa



Deus se lembra de você. Ele conhece sonhos seus com algo além de sua onisciência. Digo que Deus se lembra de verdade, não como mais um item na lista de tarefas.

Às vezes parece que Deus perdeu a memória. Parece que ele se esqueceu da promessa que ele fez, parece que se esqueceu de enviar o Consolador, parece que se esqueceu que existimos. Nos sentimos sós e temos a impressão de que a única pessoa que poderia nos ajudar está ocupada jogando cartas. Nos deparamos com um silêncio que ensurdece a alma.

Ah, se nós entendêssemos o que é o silêncio de Deus! Pararíamos de bancar os coitados e nos portaríamos como servos que oferecem excelência.

Deus mostra que se lembra das maneiras mais inesperadas. Ele coloca alguém no nosso caminho para nos dizer que estamos fazendo um bom trabalho, ele diz por meio de sua Palavra o que devemos fazer e nos acolhe quando fazemos alguma besteira e voltamos arrependidos.

Isso vai muito além de uma memória infalível. Isso mostra que alguém se importa. Que pelo menos uma pessoa nesse mundo se importa de verdade com o que você faz da vida.

Deus se lembra dos seus primeiros passos e de suas primeiras palavras. Quando você nasceu ele disse: "Com certeza esse não vai se cansar nunca", mas você se cansou. Eu me cansei. Ele se lembra do seu desejo de correr. Ele te diz que se lembra.

Ele se lembra com todo o amor e diz: "Não para, não!". Pensa grande, menina! Sonhe alto, garoto! Deus sempre te chamará de "meu bebê" mesmo quando ele já te der responsabilidades de gente grande.

Todos os dias quando você acorda e vê a neblina no céu escuro, Deus te dá a chance de respirar fundo e entender que você vai precisar manter a calma no decorrer do dia. Quando o sol começa a aparecer, ele te mostra que até as noites mais frias têm um fim. Quando o vento bate em seu rosto e quando ir contra ele te faz sentir bem, se você prestar bastante atenção, ouvirá o Criador do Mundo te dizendo: "Estou aqui para te confrontar".

Ele se lembra, sabe. Se lembra de cada oração inocente, de cada pergunta impertinente, de cada silêncio de medo, de cada lágrima de luto. Por que um Deus tão grande e poderoso faz questão de registrar tudo isso? Essa é uma pergunta que não posso responder com clareza, talvez por esse Deus não fazer sentido algum para nós. Só sei que, de alguma forma, esse Deus é dominado por um amor que nunca se viu nessa Terra, que não espera amor em troca. Um amor que faz questão de nos visitar com paz nas noites de insônia.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Mas, cara, eu não tenho dom!?



Ele prega. Ele canta. Ele evangeliza tão rápido que 40 pessoas vieram se batizar no mesmo dia. Ela é missionaria na África.

Ele, ela. Ela, ele. E você? Qual é o seu dom?

O que? Quem disse que você não tem?

Meu amigo, todos, TODOS! Temos dons, por mais “inúteis” que sejam aos olhos dos caras altos. Aos olhos de Deus são agradáveis, e você nem percebe.

Talvez sejam coisas simples, que você faz muitas vezes, ou alguma ideia que você teve de algo para fazer que possa ajudar. O dom, no geral é algo que você gosta bastante de fazer, ou vai gostar, pois, é uma parte sua no trabalho de Deus
.
A igreja é como um robô, em que a placa-mãe é Jesus, e o resto como as engrenagens, o óleo, os parafusos, etc, é como se fossem nós. Se a placa-mãe não funcionar, nada funciona, se os parafusos soltarem, o robô se desmonta, se as engrenagens enguiçarem, o robô trava. 

Entendeu? Precisamos uns dos outros para funcionar, e como centro temos Cristo. Cada peça no robô tem sua função, umas mais simples, já outras mais complicadas, porém todas de essencial importância para que o robô funcione normalmente.

Quem disse na verdade quem tem dom é só quem é missionário na África? Só pastor, só cantor, só diácono, diaconisa, ancião, líder? Quem disse? Jesus é que não foi. Certeza. Tá pra nascer a pessoa que vai vir me apresentar o versículo em que diz isso!

Então acorda irmãozinho!

Aí, mas ele faz isso melhor do que eu! Aí mas ela tem mais talento que eu naquilo!

Queridinho, o dom não é aquilo que você faz melhor que outros. E sim, aquilo que Deus usa em você para fazer com que as pessoas percebam o que é o caminho, a verdade, e a vida.

Não precisa de muito para isso. Por exemplo, você consegue fazer as pessoas sorrirem facilmente, pronto. Isso é um dom. Porque através disso você está revelando para o mundo que ainda é possível ser feliz apesar, e, tenho certeza, Jesus fez muita gente sorrir facilmente na época em que viveu. E não somente com as palavras, acredito, mas também com o olhar, ou com o próprio sorriso. Nem todas as pessoas conseguem fazer os outros sorrirem facilmente.

Não é na frente de um púlpito que exercemos nossos dons, e sim, no nosso dia a dia. Com coisas muitas vezes diferentes. Seu dom pode ser algo novo que Jesus inventou somente pra você, ou uma coisa simples que só você consegue fazer.

Ore, jejue, procure seu dom! Peça a Deus para te revelar o seu trabalho aqui. Descubra. Faça uma lista de tudo o que você se acha capacitado de fazer que, de alguma forma, traz as pessoas para Jesus. E, lembre-se, nem todo mundo é escolhido pra ser missionário na África. Seja missionário onde quer que você for, para ou seu peixe, ou para o seu chefe, aquele gordo que só grita seu nome e nem agradece quando você faz a coisa certa (use seu dom da paciência e não insulte seu chefe), (e, se você fala isso do seu capitalista, peça para Jesus controlar seus ânimos). Use seu exemplo, se você faz amizade fácil, dê uma conversada, e aos poucos fale do amor de Jesus. Se você sabe escrever, faça um blog. Se você gosta de gente na sua casa, monte uma classe bíblica pro povão, se você sabe desenhar, seja criativo o bastante para que, através de seus desenhos Jesus seja glorificado. E sim, é possível. Com muita oração, e, mostrando disposição, você consegue.

E sempre se lembre o motivo pelo qual você está se esforçando tanto. O amor é o maior de todos os dons! Uma dádiva. A Salvação através do +.

E, cara, da próxima vez que você disse, ah, mas eu não tenho! Você não pode estar mais certo! Porque o homem, não tem dom nenhum. É algo que vem lá do alto. E, você não tem naturalmente. Mas alguém deu um jeito para que você tenha. Então não se esqueça de Mateus 7:7 “peça e lhe será concedido”(nova versão revisada e atualizada que a Isabela inventou para encurtar o versículo agora).

“Assim, Ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,  com o propósito de aperfeiçoar os santos para a obra do ministério, para que o Corpo de Cristo seja edificado.” – Efésios 4:11,12


assinado: Isa (tentando ajudar sempre que for possível ou impossível)

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Tudo o que você precisa



Já prometi a mim mesma que um dia entendo como Cristo consegue ser tão lindo - também já me disse para só estabelecer metas que sejam possíveis cumprir, mas quem diz que eu aprendo? Com Jesus na vida não sei como ainda tem garota reclamando de solidão no dia dos namorados.

Às vezes Deus me faz umas coisas que estampa um sorriso no meu rosto que nem uma noite mal dormida consegue tirar. Ele faz umas coisas tão meigas que chega a corar minhas bochechas e me faz rir sem motivo, feito uma doida. É que ele é tão grande, tão poderoso, tão maravilhoso que pasma uma garota qualquer com seu jeito de príncipe, agindo como alguém que se importa.

Vem cá, garota. Vê se para de se lamentar por não ter um querido lindo pra te dar chocolate no dia 12. Ok, ok... Você queria um rapaz para quem contar os problemas, mas pensa aqui: Você tem o Criador do Mundo do seu lado, que colore o céu enquanto você está dormindo só para esperar o seu sorriso pela manhã. Vai mesmo fechar sua cara, ignorar o presente e pedir alguém "melhor"?

Jesus faz namoradices mesmo fora de época. Não estou falando de uma porta de emprego ou bolsa na faculdade - nessas horas ele está mais para pai ou irmão mais velho que sustenta a casa. Falo de pequenas coisas que nos fazem sorrir. Tipo aquela pessoa que aparece no momento certo para dizer "conte comigo". Ou até aquele vento forte na face que te faz saber que vai dar tudo certo.

Ele ouve nossos falatórios, aguenta nossos desabafos, fica do nosso lado enquanto tentamos dormir nas noites mais alvoroçadas. Ele ri de nossas bobeiras, aplaude quando nos arriscamos (mesmo que dê errado), nos chama de menina e nos trata com todo o zelo e poesia.

Está desesperada procurando alguém pra ser seu par? Pare! Você já achou o que precisa. Pare por um momento e sinta os braços aconchegantes. Não importa se você gosta de livros como Bela ou se faz "coisas de garoto" como Merida. Os olhos dele te penetrarão a alma te fazendo falar a verdade. Seu sorriso lhe dará a confiança de que pode contar os sonhos mais profundos.

Sincero, simpático, honesto, responsável... Não foi assim que você pediu alguém pra Deus? Saiba que ele ouviu sua oração, e no mesmo momento enviou o rapaz de melhor caráter que havia em seu reino: seu próprio Filho. "Não deixe que ela faça bobagens", foi o conselho que recebeu.

Talvez você esteja pensando: "Ok, eu já entendi que Jesus quer ser meu príncipe, mas e o meu relacionamento aqui?". Quanto a isso, tudo o que tenho a dizer é: confie em Deus. No tempo certo chega. Se não chegou até agora, se aquieta. Deus sabe muito bem o que faz, e não precisa de ninguém para lhe falar as horas. Pode parecer um castigo essa coisa de esperar a boa vontade de Deus, mas saiba que é para o seu bem. Afinal, Ele não quer ver sua menina se machucando em um relacionamento errado. Antes de sequer pensarmos em nos precipitar ele já está olhando lá na frente. Agressões, abandono, gravidez indesejada... Ele pensa em tudo isso! Para Deus o mais importante não é um casamento, mas sim a sua inocência. Se ele perceber que vai dar errado, é óbvio que ele vai te proibir.

Deixa de teimosia! Alguma vez Ele já roubou teu sorrir? Ele já te deu algum conselho errado? Se você deixa Deus na frente dos seus estudos, porque tirá-lo da jogada quando a conversa é namoro? Olhe em volta! O mundo está caindo aos pedaços. A única salvação é se esconder debaixo das asas do Senhor.

A graça do Senhor te basta. Os cuidados dele são tudo o que você precisa. Ele conhece o teu coraçãozinho, e se você quer alguém especial para fazer maratonas de séries nos feriados, conta pra Ele. Muda o foco. Transfira os holofotes que estão num palco vazio para Cristo.

Deixe Ele ser seu tudo.

"Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará."
- Salmo 37.4,5

terça-feira, 9 de junho de 2015

Relembrando O Que Vale Relembrar




Ué, só porque eles dizem o que deve ou não fazer, você faz ou não? Sim, eu sei, eles não entendem, ou pior, você não entende. Ou esqueceu?
Esqueci?

Aquele que era o Grandão no Céu, veio só para que você conseguisse parar de fazer o que eles diziam ser o certo ou o errado.

Se lembra, quantas vezes você riu quando eles disseram que você poderia rir, você na verdade queria chorar, ou apenas ficar sério. Mas, ao invés disso você era terminantemente obrigado a fazê-lo. Se não perdia tudo. O que você achava que era o tudo.
Lembra de quando você descobriu que realmente poderia chorar quando quisesse que aí viria uma mão no seu ombro para poder amparar-te? Ou você esqueceu que houve um sofrimento antes para que isto fosse possível?

Desde o começo, desde quando tudo se fez perfeito, depois caiu no desgosto, foi, era o Plano. Você poderia voltar a ser o que era, ser de alguém que quer você. Mas, houve um preço. E, esse preço já foi pago. Ou você não se lembra que sua fiança foi paga quando ninguém mais queria saber. Ninguém pode lembrar disso, nem mesmo você, mas, quem pagou se lembra. E Ele não cobrou nada em troca. Só pediu que você escolhesse.

Mas, mesmo com todas estas coisas, você continua, insiste que deve obedecer quem te faz chorar todos os dias. Parece bom. Parece vantajoso. Mas, só parece. Ou você não vê que está cada vez pior?
Sei, sei. Insistimos nos mesmo erros para termos certeza de que estamos errando ou não. Mas, veja bem, se existe uma Mão te cutucando dizendo que está errado e que você deve pegar outro caminho, escute, tente dar ouvidos.

Não esqueça que um dia, será tarde demais. Você mesmo escolhe quem escutar, eles, ou o Grandão. Você sabe, o muro não existe. Você pode parar de obedecê-los quando quiser, e pedir ajuda do cara da fiança quando precisar. Mas, também pode fugir ilegalmente. Porém, nunca vai conseguir escapar deles.

Você pode voltar. E sabe disso. Você pode parar, mas continua. Você pode... Mas não quer. Porque eles não querem. Você vai mesmo ser controlado por aqueles que de poder não tem nada além de um dedo que aponta o que não é culpado?
A escolha pode acabar logo. E, se não for bem escolhida, porque então escolher? Você não vai mais sofrer, mas vai correr riscos. A felicidade vai ser maior, mas eles vão rir de você. É tudo escárnio, algo que não vale a pena. Um dia a felicidade vai ser plena. Mas volte, pondere e escolha.


Jesus? Ou o mundo?



assinado: Isa (tentando ajudar sempre que for possível ou impossível)

sábado, 6 de junho de 2015

Juventude pentecostal: experiência e consciência cristã diante dos novos desafios.



“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.” Atos 1:8.

“Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.” Gálatas 1:9.

Como jovem que sou, tenho preocupando-me em comunicar á riqueza da experiência, fé e consciência pentecostal clássica as novas gerações. Diante dos novos cenários do campo religioso brasileiro, posso afirmar que estamos vivenciando um tempo ímpar de reafirmação ou negação da nossa identidade como cristãos pentecostais.

Não posso negar que nos últimos anos ocorreram inúmeros avanços na conscientização dos jovens pentecostais brasileiros á respeito da necessidade de capacitação para o exercício da vocação ministerial, instrumentalização de ferramentas evangelísticas, exercício espiritual de leitura bíblica e acesso aos meios da graça (jejum, oração etc), no entanto, as denominações pentecostais estão diante de um desafio crucial: Reafirmar ou não sua identidade como uma comunidade de fé que congrega um povo avivado com consciência bíblica de sua missão e vocação cristã.

Em meio a tantas estratégias de marketing religioso e manipulação social, os grupos pentecostais deveriam ficar mais atentos, refutando os resultados rápidos e superficiais oferecidos pelo "fast food" gospel que oferece um ‘crescimento’ rápido, mas nega em sua essência o poder transformador do Evangelho.

A doutrina do Batismo com o (do) Espirito Santo recebeu ao longo dos séculos XX e XXI diferentes interpretações dos diferentes grupos pentecostais, no entanto, é consenso entre os mesmos que essa doutrina é fundamental para a vida e missão dos cristãos pentecostais, é essencial que nossa juventude seja conduzida á buscar e experimentar esta experiência bíblica de renovação (carisma) e santificação. A juventude pentecostal brasileira deveria contemplar á Deus com sua mente e coração focados na Revelação (bíblia) e suas experiências cristãs contribuírem para o testemunho da ação de Deus presente em nossas vidas, pois não há nenhuma oposição entre espiritualidade e intelectualidade, na verdade um servo autêntico de Jesus Cristo deveria ser luz para este mundo (consciência) e sal para terra (testemunho vivo). Historicamente os cristãos pentecostais eram identificados pelo seu fervor espiritual, sua vida de oração contínua por transformação social através do poder do Evangelho.

“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2.

Atualmente há muitas deturpações da mensagem cristã, quando observo as igrejas pentecostais históricas se reinventando para inchar suas comunidades, penso e reflito:

‘Como será nosso futuro? Quais são os alicerces bíblicos e teológicos em que a nossa comunidade de fé esta firmada? A nova geração de pentecostais compreende o sentido da experiência pentecostal como um fim em si, ou como um meio para proclamar o Evangelho?’

Não podemos coabitar com cultos que se transformaram em verdadeiros espetáculos semelhantes ao show business, com pregadores que atingem as emoções, mas não comunicam com fidelidade e coerência as Escrituras Sagradas, e consequentemente deturpam a experiência genuinamente bíblica do Batismo com o Espírito Santo (ou experiência pentecostal/ segunda benção etc).

Não tenho nenhuma intenção de ser um ‘inquisidor’ pentecostal, ou uma espécie de fariseu 2.0 para os pentecostais. Bem sei por reflexão teórica e experiência pessoal/comunitária que a força do movimento pentecostal não reside no seu entusiasmo ou militância, mas flui através da força do Espirito Santo. Precisamos conscientizar-nos que somos um povo cristão, que adora ao Deus Triuno, proclamando o Evangelho puro e simples de nosso Senhor Jesus Cristo, sem inovações, adequações ou deturpações, em outras palavras, sem vender o prato á gosto do freguês, tornando-se uma empresa ao invés de ser igreja, renegando em sua ação o compromisso do Corpo de Cristo, de ser uma igreja fiel, mesmo sem popularidade.

Minha oração é para que os pastores e líderes de confissão pentecostal compreendam que nós jovens não somos povo seu, somos povo de Deus, portanto viveremos para Sua Glória e para Seu Louvor!

Paz e esperança!



Guilherme Matheus Damasceno.
Presbítero, consagrado pela Igreja Evangélica Avivamento Bíblico. Graduando em Teologia pela Universidade Metodista de São Paulo (FaTeo 2014-2017).

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Uma palavrinha sobre mudança



As coisas mudam. As pessoas mudam. Isso faz parte da vida e bem no fundo todos sabemos disso. Alguns, porém, recusam-se aceitar o fato.

Há pouco tempo atrás eu me enquadrava nesse "alguns". A cada dia uma nova tortura com essa coisa de personalidade em formação. Na verdade mudar sempre me assustou muito, não sei ao certo o porquê. Só sei que nesse tempo eu mudei bastante, mas olhando direito não vi nenhum progresso. Passei pela fase de aluna perfeitinha, revolucionária inconsequente (inconsequente até que sim, mas revolucionária... não, não podia ser), já fui a pessoa que se abria com qualquer um que conhecia na esquina, depois me recusei a confiar em qualquer pessoa, mesmo naquelas que já haviam provado tantas vezes merecer minha confiança.

Depois de um tempo virei ninguém. Sabe, desisti de me mudar. Na verdade eu me tornei o que eu realmente sou, porque parei de me encolher para me encaixar nesses estereótipos de gente que a gente vê por aí. Se me perguntarem hoje como eu me defino, acredito que o máximo que ouviriam seria "uma pessoa infantil que busca a maturidade". Diria com um sorriso no rosto, olhando no fundo dos olhos de quem me perguntou. Não desviaria o olhar, não tremeria, e minha resposta poderia ser bem diferente a cada dia, mas indicando a mesma pessoa. Dessa vez não mentiria, nem a mim e nem a eles.

Me tornar "ninguém" foi o que me fez conhecer quem eu sou. Exatamente, eu sou ninguém. Na minha escola ninguém além do meu grupinho e de alguns professores sabem quem eu sou. Na minha extensa lista de amigos no facebook não chegam dez a me conhecer. Quando ando na rua ninguém me para para pedir autógrafo. Ninguém me conhece por meu jeito, que não é muito atraente, nem por meus feitos, que na verdade nunca foram muitos, mas que vêm diminuindo com o tempo.

Mas se tem algo pelo qual eu venho tentando me parecer, e se precisar eu me contorço toda só pra me encaixar no molde, é o molde de Jesus. Diferente de todos os estereótipos que vemos por aí, ser igual a Cristo é diferente para cada um. Você não vai ver um exército de cristãos andando todos iguais. Antes mesmo de eu nascer ele criou uma fôrma toda especial para mim, assim como para todos quando ainda não passavam de carne e sangue sem forma.

E se tem algum motivo pelo qual eu quero ser conhecida por onde eu passe, é parecer com esse cara. Saber meu nome pra quê? Recompensa muito maior é ouvir alguns cochichos dizendo "Ela é diferente" e "Queria ser como ela", e saber que ao dizer isso estão apenas dizendo "Queria ser como o Cristo que ela tem".

Descobri que o prazer vai além de vanglórias. Que me fazer conhecida vai fazer as pessoas repararem mais em meus erros do que em meus acertos. Aprendi que Cristo em mim vai me fazer melhorar a cada dia, e que quando não der certo eu vou ter pra quem contar que eu falhei. Com Cristo em mim eu posso ser quem eu sou sem me desviar de quem eu devo ser. Não preciso ser quem esperam que eu seja, porque na verdade o que eu tenho já é tudo o que precisam mas não confessam.

A honra diante dos meus olhos e eu demorei tanto pra entender. Preferi por tanto tempo meu sorriso amarelo ao doce canto que me esperava. Usava minha caneta para mandar todos mudarem, quando minha mudança nem existia de verdade. Eu sempre fui a pessoa que se mudava sempre e que nunca satisfez ninguém, que mudava de roupa, mudava de cabelo, mudava o vocabulário, mas que continuava a mesma pessoa vazia e sem graça de sempre.

Ser sal e luz é um grande desafio. Representar Cristo na terra é dar a cara a tapa. Mas é justamente essa adrenalina que vai te guiar pra uma aventura nova a cada dia. Ser diferente de todo mundo, dizer não aos amigos, ser como Jesus por onde passar é difícil no começo, mas com o tempo você vai parar e pensar "Meu Deus, como eu mudei! Quem diria que eu sempre fugi do que me traria paz?".


segunda-feira, 1 de junho de 2015

Nova escritora de coisas de Jesus e sobre o mesmo




        Oi eaí?
Hoje vou apresentar a tãn tananã (barulho de trombeta)... mim mesma. Isso, exatamente, a mim mesma, sou nova aqui assim como você já foi novo por aqui e em outros lugares. Se pensarmos bem, somos sempre novos em vários lugares, tipo a China. Ou se fossemos para a Alemanha agora e nunca tivermos entrado em um avião ainda. Que coisa nova, hein?
Isso me faz pensar que Jesus também foi novo em vários lugares, ele viajava pra caramba. E, penso, que por Ele ter sido novo em vários lugares eu posso estar aqui, você pode estar aí e assim por diante. Bem, já que eu estou aqui, e você aí, e talvez sejamos ou já fomos novos por aqui, vou me apresentar, porque agora o que é novo depois passa para a próxima fase sempre, a fase do conhecido. Então, a menos que você não queira podemos passar para o próximo nível? (Se sim continue lendo, se não, ué o que você está fazendo aqui ainda amigão?).

Bem, já que continuou lendo tu quer me conhecer certo? Vamos a próxima fase, a apresentação.



Oi, meu nome é Isabela Belém (cidade que Jesus nasceu, vê se pode neguim!) Batista (de João, o batista que eu sei!). Mas, pode me chamar só de Isa. Tenho lá pelos 15 anos, e atualmente estou me matando numa escola super difícil onde eu descobri que os professores não vão mais te elogiar por você ser quietinho e fazer as lições, enquanto garanto meu futuro de comunicadora visual fazendo o curso de mesmo nome, só que ao invés de comunicadora é comunicação, e detalhe, é integrado na escola, e olha, esse negócio foi é benção de Deus porque eu estou descobrindo várias formas de levar o evangelho para outras pessoas através do que se gosta hoje em dia: "imagem, som e texto bom".

Sou adventista do sétimo dia, desbravadora super orgulhosa das minhas meninas de unidade (lindas do meu core <3), e um dia vou fazer faculdade. Eu acho, pelo menos. 

Bom, já falei de tudo, menos do principal, aliás, do principio. Daquele cara barbudo que parece hipster que você vê na TV em dias de Natal e Páscoa no filme "Os Milagres de Jesus". Okay, pensa nesse cara, e pensa em coisas que você nunca faria na vida, tipo se oferecer para lavar a louça pela vida inteira. Então, ele faz você fazer isso. Ele me faz fazer isso. Não por chantagem, não por medo, e, sim por amor. E é por isso que eu estou aqui escrevendo, não porque tenho conhecimento de alguma coisa. Mas porque alguma coisa me fez saber de algo especial para compartilhar. Enfim, estas coisas que a coisa especial me fez saber vocês descobrirão sempre as terças sem horário definido.



Estejam aqui meus amiguinhos de Jesus! Adios!