quarta-feira, 24 de junho de 2015

O que falta na vida?




É irônico o quanto a gente é sozinho, e mesmo assim não admite.

Não, não. Eu tenho amigos. Eu tenho um namorado. Eu tenho isso, eu tenho aquilo.
Eu tenho.
Tem?

É irônico o quanto a gente se preenche de coisas e coisas tentando dizer que não precisamos de gente, de família, de ninguém.

É engraçado o quanto a gente arruma pessoas que nos fazem rir no dia a dia, mas na hora que seu tio-avô morre, cadê? Ou mesmo quando você vai ficar até mais tarde na escola pra fazer um trabalho. Eu sei, eu sei. Parece exagero. Mas será?

Se solidão fosse água, nós seriamos um rio inteiro.

Você não é sozinho, solitário e depressivo igual estou falando?

Tá, mas e se tirarmos tudo o que você tem. Começando pelos bens materiais, e terminando com as pessoas? Sobra uma pessoas que inexistente, porque deixamos que as quantidades nos definam.
Temos a mania natural de querer sempre mais e mais. Por que? O que Deus me deu não é o suficiente pra mim, ué! E, se Ele te desse mais, e mais, e mais, tipo o Universo. E aí? O que você faria?

Exato. Você não sabe ou se sabe, não é muito lá exato, porque mesmo se Deus nos desse o Universo inteirinho, ainda nós iriamos querer mais. E continuar querendo mais.

Isso é natural nosso. Desde que Adão e Eva pecaram, começou a faltar algo na vida deles. Desde que Lucifer, o anjo dos anjos se rebelou, começou a faltar algo nele. Algo que supria a necessidade de tudo o que tinham em mente, ou não tinham.

Não era a perfeição, só pra dar uma dica.

Perderam uma amizade, uma segurança que antes tinham. Bem, Deus já deu inúmeras oportunidades para que Lucifer se arrependesse. Mas e nós? E a nossa oportunidade.

O hoje pode ser nossa a única oportunidade. Não sabemos o dia de amanhã, mas, se pelo menos uns segundo da vida resolvermos não estarmos sozinhos, talvez esse segundinho de vida valha mais a pena que a vida toda ajuntando bens e querendo grana o tempo inteiro. O que era pra Moisés estar na presença de Deus? O que era para os apóstolos estarem com Jesus?

Uma amizade verdadeira que não dá pra comprar, e não dá pra vender. Mesmo que o mundo caia, mesmo que o mundo exploda, ainda há uma amizade verdadeira.

O remédio para a solidão é a oração, e guardando a Palavra no coração. Olha, até rimou.
O remédio da vida.

Deixamos de respirar o ar fresco para escolhermos viver entre a poluição, só porque assim adquirimos “segurança”. Segurança e doenças crônicas, doenças mentais, mas, mesmo assim estamos bem, claro que estamos, quem ousa dizer que não?

Não existem nem mais árvores, e, se existem, cresceram a força. Deixamos para trás a árvore da vida.
Assim como o desmatamento da mata atlântica, o vazio cresce e a gente nem percebe. Tanto o vazio que quer dizer sem árvores, quanto o vazio que quer dizer vazio da vida.

Jesus é a terra que preenche o abismo. E nós podemos ser o abismo que pode ser preenchido.
Ás vezes a gente precisa para pra respirar um ar que está faltando na vida. Um ar que ás vezes nem buscamos respirar, um ar que achamos que temos, mas não temos. Esse é o ar que nos foi dado por direito. Não direito nosso. Mas por alguém que plantou uma grande árvore no nosso coração, a árvore que não cai, nem apodrece.


A árvore que começa com A e termina com mor.

assinado: Isa (tentando ajudar sempre que for possível ou impossível)

Nenhum comentário:

Postar um comentário