quinta-feira, 30 de julho de 2015

A moça



Ele caminhava sozinho, como quem não queria nada. A observava distante para que a moça não percebesse a sua presença. Gostava de ver como sua delicadeza traçava força em seu olhar, e em como sua voz trazia cura. Ele queria sair dali, queria fugir. Ele queria dizer a si mesmo que era loucura, que devia deixar a moça em paz. Mas seu coração fincava seus pés no lugar onde estava, onde pudesse ouvir as composições dela.

Ele não gostava de gostar, e não sabia se era certo. Ele tinha medo de estar apaixonado, e num outro dia ter seu coração estraçalhado. Ele não queria entrar na vida da moça por um instante e deixá-la para sempre. Ele estava confuso.

Por um momento ele quis arrancar seu coração bobo para que pudesse ouvir seus pensamentos com mais calma. Ainda assim seus em seus pensamentos só havia espaço para a menina. Ele tentava afastar esses pensamentos doces, essas fantasias sobre um futuro de conto de fada, mas não conseguia.

Ele não esperava receber ajuda, e acreditava que ninguém saberia lhe ajudar. Afinal, do coração cuide seu dono. O problema é que ele conseguia mais se conter. Chegou ao ponto de se odiar por não tomar uma decisão. Quis parar de existir só para não delirar novamente ao olhar nos olhos profundos da moça.

Mais tarde, sozinho e em silêncio, trancou-se no quarto e chorou baixinho por dentro, para que nem ele mesmo percebesse. Pediu ajuda a um velho conhecido que tratava do coração. Contou-lhe sua dor e sua euforia. Contou-lhe sobre a menina. Sobre seus cabelos que ficavam lindos ao vento, sobre suas palavras que o faziam perder o fôlego, sobre a determinação que a fazia ser única. Contou-lhe sobre sua paixão escondida, sobre o não gostar de gostar e sobre as tentativas de espionar a alma da moça a fim de encontrar um brecha para entrar.

Contou-lhe até sobre se achar um idiota que não consegue se decidir!

Esse conhecido, então, olhou para o rapaz com compaixão. Ele pediu o coração dele. O rapaz tirou-o de dentro de si e entregou ao que estava à sua frente. O conhecido, que insistia que o chamasse de amigo, guardou o coração, e pediu ao rapaz que olhasse para ele. "Não desvie o olhar nunca mais".

O rapaz sentiu-se melhor. Ele não pensava tanto na moça, nem transbordava em emoção. Ele olhou para o seu amigo, e de alguma forma soube que daquele momento em diante tudo estaria bem. Ele não sentia mais nada além de gratidão ao amigo. Não queria gostar nem odiava estar apaixonado. Ele estava bem.

O amigo levou o coração do rapaz consigo. E disse que havia uma moça - a mais bela, a mais forte e a de melhor caráter - esperando para receber esse valioso tesouro. Ele disse que havia o tempo certo. Ele disse que seria tudo perfeito, e que cuidaria de tudo se o rapaz pedisse. "Confie em mim", ele disse antes de desejar boa noite.

Dias depois, o rapaz procurou a menina. Queria certificar-se de que tudo aquilo havia sido real. Chamou-a para conversar, olhou em seus olhos profundos, sua respiração continuou estável. Não via mais na moça o motivo de sua ruína, de sua irracionalidade ou de sua paixão. Via nela uma moça, uma provável futura amiga. Viu quem ela era, e não quem ele desejava que ela fosse.

Decidiu de uma vez por todas que esperaria o tempo necessário. Jurou a si mesmo controlar-se para sempre. Esperava dia após dia a garota perfeita, a prometida adornada de força, a moça capaz de lhe fazer feliz. Esperou, esperou e esperou....

Cansou de esperar - afinal, quem não cansa. Não uma ou duas, mas várias vezes. E toda vez que o desânimo chegava, uma conversa com seu amigo fazia a esperança voltar. Passou-se tempo. Bastante tempo, para falar a verdade. Muito mais tempo do que o rapaz imaginou que pudesse suportar.

E depois desse tempo, o amigo chegou bem perto do rapaz e lhe entregou o coração. Olhou em volta, apontou discretamente. "É ela. Vai lá". E ele foi.

Diz que não se arrependeu.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Dia após dia



"Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal."
-Mateus 6.34

Esse é um dizer bastante conhecido. Olhando o contexto, percebemos que tudo o que Jesus queria dizer é que confiássemos nele. Para que cuidássemos da obra dele com diligência e que deixássemos as preocupação de outro dia para o outro dia.

"Basta a cada dia o seu mal" é uma frase bonita, que fica na mente da gente, que a gente fala e aconselha, mas que é difícil de se viver. Às vezes parece que queremos cuidar de detalhes de um futuro distante quando já dissemos que nossa vida é de Deus. Entregamos nosso ministério na mão dele num dia e no outro já estamos nos desesperando porque falta isso ou aquilo. Num dia pedimos que Deus tome conta e nossa carreira, no outro já estamos preocupados com o preço desta ou daquela faculdade. É que a gente fala e fala, mas não guardamos como preciosidade.

Às vezes nos sentimos frustrados ao ver que não conseguiremos alcanças nossas metas. Sempre tem uma situação da vida em que as condições não são favoráveis. É dinheiro que não tem, que quando tem não cura a alma. Mesmo que, aparentemente, tenhamos tudo, sempre há algo que nos desespera. Alguns têm medo de morrer, outros anseiam o dia do casamento. Nos distraímos do hoje por coisa tão pouca. Lamentamos do que não temos, planejamos o que queremos ter, mas o que temos fica de lado.

Ignoramos os segundos presentes e nos preocupamos. E nem passa na nossa cabeça que, enquanto nos desesperando com os problemas de amanhã, poderíamos resolver, calmamente, os de hoje.

"A força e a glória são as suas vestes, e ri-se do dia futuro."
-Provérbios 31.25

Dia desses me deparei com esse texto. E nesse dia eu me encontrava ansiosa com coisas que eu já havia entregado para Deus. O medo de um futuro incerto esteve comigo o dia todo, e ao ler esse provérbio, algo me chamou a atenção: E ri-se do dia do futuro.

A mulher que é retratada durante o capítulo 31 de provérbios era uma mulher cheia de responsabilidades. Ela se dedicava ao seu marido, trabalhava longe para sustentar sua família, não era preguiçosa, antes, extremamente dedicada a cuidar de seu lar. Uma mulher ocupada, certamente, porém não desesperada.

É que a gente pensa que excesso de atividades é motivo para desespero. Nos esquecemos que servimos a um Deus que não respeita os limites do nosso tempo. Entregamos nossas vidas a ele, mas agimos como se ele não estivesse aqui.

A mulher de Provérbios 31 ria do dia do futuro. Não era um riso para não chorar, nem um riso falso. Ele olhava para o futuro e se alegrava, porque sabia a quem ele pertencia. Então ela vive o hoje, se enche de força para enfrentar o problema de hoje.

Às vezes nos achamos pequenos demais para fazer certas coisas, e queremos esperar o momento certo para fazer tal coisa para Deus. Mas digo a você que o tempo é agora! Não temos mais tempo a perder. Deixa o mal de amanhã para lá. Enfrente o gigante de hoje e deixe o leão esperando a vez dele. Não podemos chamar todos eles para a briga de uma vez. Os problemas estão quietinho no canto deles, esperando o momento certo de aparecer, mas parece que a gente vai correndo atrás deles querendo resolver as coisas, mas só complicamos.

Pense em seu problema de hoje. Trace uma estratégia para hoje. Lute bravamente hoje. Sinta a satisfação de conquista hoje. Hoje mesmo você poderá oferecer ação de graças à Deus, porque hoje mesmo você escolheu ser um servo fiel. E o amanhã não importa. Ele que espere sentadinho no cantinho dele até acordarmos radiantes no dia seguinte, com forças renovadas para, mais uma vez, enfrentarmos o problema de hoje, dia após dia.




terça-feira, 21 de julho de 2015

Seja luz!



"Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos céus."
-Mateus 5.16

Num mundo de trevas, tudo o que se precisa é um pouco de luz. Luz para mostrar o caminho certo, luz para mostrar o abismo antes que caiamos nele, luz para mostrar nossa roupa suja e nos tirar o medo. Jesus nos chamou para ser essa luz, mas será que estamos cumprindo esse chamado?

Ser luz é ser diferente, é mostrar a glória de Deus através de obras. No plano de claridade e escuridão que conhecemos, se acendemos uma lâmpada num quarto escuro todo o quarto se ilumina, e continua acesa até que desejemos apagá-la. Porém, num plano espiritual, onde há combate mútuo entre nossa carne e nosso espírito. Somos o interruptor!

Num lugar onde todos são iguais, onde todos dizem sim para tudo, onde o prazer supera a razão e a razão sobrepõe a fé, somos tentados a ser iguais também. Se somos iguais ninguém vai nos intitular como estranhos. Às vezes pensamos que não tem nada de mais falar sobre este ou aquele assunto, afinal, todo mundo fala, não é? A questão é que Jesus não nos chamou para ser todo mundo, nem quem todo mundo ama ou defende.

Ser luz é manter-se vivo sob influência de morte, que tenta apodrecer nosso entendimento. E por mais intelectuais ou cultos que sejamos, cauteriza nossa mente até o último neurônio e não nos deixa entender a dimensão espiritual. Ser luz é sorrir em meio ao caos, ter esperança em meio ao luto, confiar no dono da luz e não respeitar o impossível.

O objetivo do Império das Trevas é apagar nossa luz. Sem luz não há bondade, sem luz não há fé, sem luz não há Cristo. Tudo o que há é um exército de pessoas cegas, dizendo ser mini-cristos e agindo como religiosos hipócritas. Sem luz, tudo o que há é gente que se diz luz, que anda em trevas e que diz que a escuridão do outro é maior que a sua. Sem luz, não há mudança, não há conversão, não há cristãos.

Que sejamos luz. Não aquela luz que se apaga no primeiro "cale-se". Nem aquela luz fraquinha que tem medo de explodir se brilhar mais forte. Que sejamos aquela luz que fica acima dos montes, onde todos podem ver, iluminando a escuridão de quem queira, inquietando o descanso de quem não quer.

Não, não. Não precisa organizar um mega evento evangelístico na sua escola, faculdade ou empresa. Não precisa subir nas mesas, pegar um megafone e ficar gritando: "Jesus cura, liberta, transforma e leva pro céu!". É só seguir a luz e andar segundo a sua luz. Cultive os frutos do Espírito e deixe que eles cresçam em você.

E como saber se estou sendo luz? A árvore se conhece pelos frutos. Quando se dá bons frutos, as pedradas vêm. Se o desânimo está vindo te pegar, se te caluniarem ou começarem a se afastar de você, não desista. Se há alguém - e sabemos quem - que quer te fazer parar, é porque você está andando na direção certa. 

Viver uma vida de luz não é garantia de conforto. Ao contrário, quando somos luz estamos sujeito ao ataque constante das trevas. Nos são oferecidos nossos sonhos de bandeja para que desistamos de brilhar. Porém, se achamos o evangelho algo legal e queremos levá-lo a sério, ser um mini-cristo é indispensável, portanto, é fundamental fazer a diferença.

Dizer não quando todos dizem sim. Calar-se enquanto todos riem. Amar quem está em trevas, mas não pertencer a ela. Não sejamos a falsa luz que não se mistura com quem não encontrou o caminho da salvação. Ser luz durante o dia é tão fácil! Guardar a língua dentro da igreja é tão simples! Só ouvir louvores a tarde inteira é tão prático! Porém, ser luz e guardar a santidade num mundo cheio de lascívia e impureza não é tão fácil. Fugiremos, então, para nossos cubículos com nossos louvores, sem contato com o exterior? É claro que não! Antes andaremos por entre as trevas, sem deixar a luz apagar, antes, levaremos aos que não são luz à própria Luz.




quinta-feira, 16 de julho de 2015

Jamais olhar para trás



Imagine seu cachorro, que você levou mais ou menos uma hora e meia para dar banho dele, e quando você menos espera, ao se descuidar um pouco, o vê rolando na terra. Então você o pega pela coleira, e o faz tomar outro banho, e não importa quantas vezes ele se suje, você sempre vai atrás dele para deixá-lo limpinho de novo. Cansativo, não? Sorte nossa que Deus não se cansa.

Ele nos tirou do lamaçal do pecado, nos deu vestes brancas, e nos disse para nos mantermos puros. Então fugimos para um lugar, pensamos nós, onde Deus não vê, e fazemos exatamente o que ele pediu para não fazermos. Ele nos espera chegar com nosso olhar de cão arrependido e nos purifica novamente. Ele faz isso dia após dia. Ele vê que nos arrependemos, e nos perdoa, mas parece que continuamos do mesmo jeito.

Se mentíamos, continuamos a mentir. Se reclamávamos, continuamos a reclamar. Continuamos do mesmo jeito só que, na nossa cabeça, com um pecado a menos, afinal, pedimos perdão, e Deus é grande em misericórdia, e é óbvio que ele vai nos perdoar.

Sabe, nossos pecados podem até ser perdoados, mas para entrar no céu é preciso ter intimidade com o dono de lá, e usá-lo como escudo para a consequência de nossos pecados planejados não é bem o que chamamos de criar intimidade.

Deus nos chama para seguir em frente e não olhar para trás. No caminho vamos deixar algumas coisas para trás, e para trás elas devem ficar. Nossos sonhos mais complexos, nossos familiares mais amados, nossos vícios mais prazerosos. Todos eles para trás. Pedaços de nós mesmos, os que mais confortam nosso ego, que mais nos oferecem conforto, todos eles ficam para trás.

Ló soube bem o que é seguir em frente. Sua cidade havia recebido sentença de destruição. Pela oração de seu tio Abraão, Deus enviou alguns anjos para que o guiassem para um lugar longe dali. "Escapem para salvar a vida de vocês! Não olhem para trás e não parem em toda essa campina" [parafraseando Gênesis 19.17]. Estavam lá, correndo, Ló, suas duas filhas e sua mulher. Eles corriam para o monte que deveriam ir, mas a mulher de Ló olhou para trás. No mesmo momento todo seu corpo se converteu em sal, e ela ficou lá, como uma estátua. Talvez uma pontinha de dúvida ou saudade a tenha feito olhar para trás, ou um pensamento vago sobre suas panelas e suas roupas que seriam queimadas. E Ló nessas horas, o que fazer? Se fôssemos nós talvez corrêssemos ao encontro da mulher para ver se ela estava bem. E o que ele fez? Continuou correndo!

Você pode pensar "Mas ele não tinha coração" ou "Ele não amava sua esposa de verdade". Mas o fato dele abandonar sua esposa é justamente o que me admira nele. Por quê?! Porque ele simplesmente amou mais à ordem de Deus do que seu próprio matrimônio! Ele sim tinha motivos para olhar para trás, mas não olhou. Fale o que quiser de Ló, mas não diga que ele foi covarde. Ele não deu as costas porque era o mais fácil, mas porque era o mais certo - e o próprio Deus lhe tinha garantido isto.

E nós olhamos para trás por coisa tão pouca...

Por um bocado de prazer trocamos nossa vida de pureza. Por um prato de guizado trocamos o projeto de Deus para nós.

Te convido hoje a olhar para frente. Não, você não é obrigado a isto, nem a nada. Mas, se você realmente quer servir a Cristo de todo o seu coração, o convite está aberto.

O mundo é sedutor, não posso negar, mas é como uma maçã bonita que, em seu interior, está repleta de vermes. É doce no início mas com o tempo revela sua podridão. Não temos nada de proveitoso lá atrás. Temos um pouquinho de nosso eu e de nosso querer, mas não precisamos deles. Jesus tem uma vida inteira planejada de maneira maravilhosamente perfeita para nós. Só que essa vida está lá na frente, mais distante do que podemos ver porém não tão distante que nossa fé não possa alcançar.

Não se deixe iludir pela destruição da pólvora decorativa.

"...mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus."
-Filipenses 3.13,14

A Mulher de Ló
Kleber Lucas

terça-feira, 14 de julho de 2015

Tempo de mudar


Deixe o vento levar,
Faça o medo esperar,
Agarre a vontade de mudar.
O tempo é agora!

Deixe a brisa correr,
Olhe em volta,
Proteja o seu ser.
Não tenha medo de contradizer!

Desconecte-se do mundo,
Se liga com Deus
Com o fone no mudo
E sorriso no rosto.

Abale as estruturas.
Se não tentar, nada muda.
Junte seus pedaços caídos no chão,
Seja livre de si,
Aprenda a dizer "não".

Se feche no casulo,
Bloqueie insultos,
Mude a preguiça de mudar.
Seja livre para voar!

Mergulhe na graça,
Escolha o caminho da paz,
Quebre as correntes do ego,
Deixe sua rotina para trás.

Deixe o vento te trazer a liberdade,
Aceite ser livre de verdade.
Desfaça-se das algemas que te obrigam a dizer sim,
Não aceite que esse declínio anuncie o seu fim.

Desfaça as malas.
Pare de fugir de si mesmo!
Mantenha a calma,
Com Deus você não é mais um indefeso.

É tempo de mudar!
Se agarre no vento do Espírito,
Veja seu amanhã com os olhos da fé,
Pegue o arado nas mãos,
Aceite a missão.

Você tem martelo,
Pregos e madeira.
Em sua mente já existe o plano.
Pronto para reformar o templo do Espírito Santo?

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Vai e não peques mais



Deus nos diz para não pecar e buscar a santidade constantemente, mas nós não conseguimos manter nossa integridade sem interrupções, afinal, somos humanos, e humanos erram. Então a gente peca, cai em si e até nos arrependemos - até aí tudo bem. Mas depois disso nos sentimos inúteis, sujos, sem pique nenhum para continuar.

O pecado é sujo, sim; é errado, sim; desagrada a Deus, sim. Mas se nos arrependermos - isto é, além de nos sentirmos mal pelo mal que fizemos, nos decidirmos a nunca mais repetir o ato -, e confessarmos nosso erro para Deus, Ele é "fiel e justo para nos perdoar os pecados e purificar de toda injustiça" (1 João 1.9).

Não deixe a culpa te desanimar. O que passou, passou. Já pecou? Confessa pra Deus! Agora foca no que vem daqui pra frente. Se já erramos uma vez por desobedecer a Deus, por que errar uma segunda vez por desistir de lutar?

A guerra está aí, diante de nossos olhos. Não é porque erramos o ritmo da marcha que vamos simplesmente parar de marchar. Não é porque erramos o alvo que vamos parar de tentar. Você pode ter falhado numa tarefa, mas a guerra está aí, precisando de valentes para lutar.

Quando os judeus levam a Jesus uma mulher que foi flagrada adulterando, tudo o que queriam era que ela fosse morta. Queriam justiça. "A escolha foi dela, então ela que arque com as consequências", eles devem ter pensado. Os olhos deles brilhavam para ouvir o "Apedrejem!" de Jesus. A intenção era ter algo para acusar o Mestre, mas os "justos, santos e imaculados" pouco se importaram em colocar uma vida em jogo. Eles esperavam indignação, mas o que receberam foi um convite para se retirar. "Aquele que não tem pecado que atire a primeira pedra". Não podia ser. Como ele teve esse ousadia? Algumas faces ficaram bravas, outras coradas até a testa, e foram saindo, todos eles, do mais velho ao mais novo. Quando Jesus percebeu que não havia mais ninguém, só ele e aquela mulher, ele perguntou onde estavam os que a acusavam. Eles não estavam lá.

-Ninguém te condena? - ele disse.

-Ninguém.

-Nem eu também te condeno. Vai-te e não peques mais.

[Você pode ler esse história em João 8.1-11]

Entenda que isso não foi um passe livre para que ela voltasse com seu amante. O pecado não está liberado só porque nos é oferecido o perdão. Usemos, e não abusemos da graça. Tenhamos a consciência sobre a importância do presente a preço de sangue. Compreende o "não peques mais"?

"Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça seja mais abundante? De modo nenhum! Nós que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?"
- Romanos 6.1

Deus é justo, e o pecado sempre tratá consequências, mas o prazer dele não está em nos apontar e nos acusar, nem em nos levar para o inferno. Quem faz isso é Satanás, que tenta nos paralisar nos fazendo sentir como se fôssemos fracassados sem esperança.

Deus, porém, como um pai, nos recebe com um amor inquestionável por detrás de seu severo olhar de reprovação. "Eu não te disse para não fugir de casa?", Ele diz enquanto trata de nossos machucados e nos traz um chá quentinho. "Vá já para o seu quarto e pense no que fez!", sua voz estronda pelo cômodo. Subimos as escadas emburrados, batemos a porta, e às vezes até gritamos "eu te odeio" com a cabeça enterrada no travesseiro. Pela manhã o encontramos na cozinha, arrumando nosso café. Ele fica em silêncio, mas é justo a falta de palavras que faz com que a sua alma entenda que tudo o que Ele faz é para o seu bem.

Como com aquela mulher adúltera, Jesus vai esperar o momento certo, quando ninguém estiver olhando, e irá tratar contigo o que deve ser tratado. Jesus não disse para ela não pecar quando havia uma multidão ao seu redor. Sábio como é, ele certamente percebeu que isso lhe constrangeria. Por isso, vai pro teu quarto, fecha tua porta, mostra teu erro pra Ele. Sem um microfone na mão, nem um pastor te olhando lá de cima; sem seus parentes te atribuindo a desonra da família, nem seus amigos te dizendo que não esperavam isso de você. Sem o facebook para lhe oferecer exposição e vergonha pública, nem seu diário para lhe angustiar quando tudo isso passar. Só você e Ele, mais nada nem ninguém.

Derrame as lágrimas e deixe que Ele afogue a sua culpa no mar do esquecimento. Recomponha-se! Seus pecados estão perdoados, e você está limpo de novo!

Onde estão os teus acusadores?




quarta-feira, 8 de julho de 2015

Sai daqui Maria Esquentadinha!





Pensar duas vezes...
Antes de fazer algo ou promessa, antes de tretar com alguém. 
Eu sei que é difícil por demais não querer matar alguém por este cara ter feito algo que te irritou muito.
Mas, contar até três e respirar é essencial para nos diferenciar do mundo lá fora. O mundo da ansiedade, o mundo da ira.
Em Tiago 1: 20 diz que a ira dos homens não opera igual a ira de Deus, a ira do Pai é justiça. Já a dos homens:
"Aah, quem foi o fio de capiroto que pegou meu lápis? "
"Quem disse que ele é melhor do que para o cargo? Ele não sabe nem escrever o próprio nome."
Interesse próprio. Isso que é.
Nos precipitamos, e assim, damos o mal testemunho. Falamos o que não devíamos. Vamos pensar, você caro irmãozinho, gostaria de escutar aquilo que falou ao seu irmão a um tempo atrás? Eu sei, eu sei, devemos repreender quando nossos irmãos fazem errado e por aí, mas, não ficar tacando na cara.
E o irmãozinho que te empurrou na fila e você logo queria voar para ele? Sim, a pessoa pode estar errada, por você vai arrumar uma encrenca toda só para ser o dono da razão? Depois a pessoa diz:
"Crente? Você?"
E não sabe o porquê. 
Raivinha alheia é difícil de se evitar,  eu sei, por isso existe o "se ireis, mas não pequeis", você pode sim ter raivinha,  mas cara, primeiro respira fundo, ou fica no seu canto, se acalma, depois venha conversar. Se não você vai se passar por nervosinho e deixar de refletir em você o que era Cristo.
É difícil, mas, nosso trabalho aqui é acalmar o mundo, é mostrar que existe uma solução para a ansiedade, a Bíblia tem milhares de dicas para controlarmos a raiva, ainda se nos deixarmos na mão de Deus podemos ser os mais calmos do mundo, devemos descansar nas mãos de Deus todos os dias para nos lembrarmos o que Ele fez por nós e como nós devemos retribuir através de nossa vida. E a calma, a ira tardia, faz parte disso.
Cristo já se irou, em MT 11:15-17 por exemplo você acha que ele estava sorrindo quando expulsou aquele povo todo que comercializava no templo? Bem, acho eu que não. Porém a ira de Jesus não era de interesse próprio, era uma ira de justiça. Estavam transformando a Casa de Deus em um lugar para se vender coisas.
Temos que tomar cuidado com os objetivos de nossa ira. Por favor, a vida é difícil aqui nesta terra, portanto é difícil engolir alguns sapos dos irmãozinhos, porém, não é impossível. E por aí vai... Se está assim tão horrível, peça a Deus, não há raivinha alheia que com o amor de Deus não pode ser curada.

“Tiago: 1. 19. Sabei isto, meus amados irmãos: Todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar. ”
assinado: Isa (tentando ajudar sempre que for possível ou impossível)

sábado, 4 de julho de 2015

Ao Dono do Meu Coração



Teu jeito me encanta. Tão educado, meigo e peculiar. Te ter ao meu lado me faz pensar o que você viu em mim. Talvez alguém que precisasse de afeto, ou alguém sem direção. Nada do que eu tenho de melhor merecerá o que há em ti de menos bom.

Me dá seus conselhos com ternura, mas minha teimosia me faz ir para o outro lado. Já no fim da trilha, quando penso estar sozinha e ter perdido meu único bem, ouço um sussurro me chamando: "Volte para casa. Estou a te esperar".

Nunca encontro palavras para me desculpar, mas tu lês minha alma. Me conheces tão bem. Sabes de cor meus defeitos e trejeitos, e o que cada batida do meu coração quer dizer.

Senta do meu lado quando estou pensando na vida, me dá esperança quando cito o dia da morte. Me pergunta como foi meu dia, me deseja boa noite e fica sentado na beira do colchão até que eu durma.

Jamais vi atenção tamanha. Presente a cada segundo me dizendo o que não fazer. Me chama para dançar quando estou triste e não se importa com a hora de acabar.

Me ama do jeito que sou. Não aponta meu erro sem antes prometer que vai me ajudar a melhorar. Um amor incondicional, desconhecido até eu te encontrar naquelas páginas empoeiradas que diziam: "Vou cuidar de você. Para sempre."

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Jeito menina



Acordou radiante a menina
Com seu jeito encantado de ser.
Bocejou de maneira tão meiga
Com seu jeito menina que ninguém vê.

Levantou-se, pôs-se diante do espelho,
Tingiu seus lábios com um vívido vermelho,
Arrumou de um jeito estranho o cabelo.
Parecia uma daquelas que se vê na TV.

Aquela menina, menina, é você:
Menina bonita que tenta ser mulher.
Jovem demais pra do nada crescer,
Já tão cedo dizendo que ninguém vai te querer.

Viva, menina!
Pare de brincar de viver!
Não gaste a vida em busca de aparência.
Teu príncipe encantado não quer decote,
Quer vivência.

Por isso mostra a cara,
Tira a máscara,
Mostra tua fraqueza pra quem te criou.
Se agarra na calma,
Sossega essa alma,
Derrame amores ao Dono do amor.

Teu jeito menina atrai olhares que você não vê.
Larga o desespero!
Deixa a vida te surpreender!
Aprenda a ser feliz mesmo sem ninguém ao seu lado.
Felicidade não é uma caixa escrito "Príncipe Encantado".

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Ovelha vs Lobo



Quem é meu dono?

A que pertenço?

Não são perguntas comuns, pelo menos não hoje em dia.

Mas...

É a pergunta que vai ser feita a você quando vier o Alguém te buscar.

E qual vai ser a resposta?

J-E-S-U-S. É  o que você vai querer dizer, acho eu. Mas...

Ao invés de alimentar a ovelha, você tem alimentado o lobo. Que, sabe muito bem você a diferença entre os dois, porém, você tem dado tanta comida ao lobo, que de tão gordo, este já se parece uma ovelha. E, a ovelha, bem, ela está morrendo. E um dia vai desaparecer, sem você nem perceber, e quando lembrar dela, vai ser tarde demais.

E, o lobo ainda mais faminto, porque você abriu tanto o apetite dele que este deseja mais e mais, vai acabar te devorando.

Meio mórbido, não?

Mas a verdade dói, porém menos que a mentira.

E você tem aceitado a mentira. E um dia pode morrer agonizando com esta.

Mas, ainda dá tempo de alimentar a ovelha, e deixar o lobo passando fome. Assim, a ovelha fica mais forte que o lobo, e acabar de vez com este, sim, não são coisas naturais, mas, pense bem, deixe um fraco, e alimente o outro. O mais forte e bem de energia vai ganhar.

E isso é o Espírito contra o Inimigo.

Você pode escolher um para alimentar, para lutar ao lado, porém, um deles vai te trair.

É uma grande batalha, uma guerra, em que ganha quem tiver mais suporte.

Se decidir correr para a ovelha ainda assim o lobo vai querer te trazer de volta, porém, a ovelha vai te segurar, mas depende de você o que quer.

Seja forte, procure suporte na ovelha, lute com esta, assim o lobo sai correndo.


A quem você alimenta mais?

assinado: Isa (tentando ajudar sempre que for possível ou impossível)