sábado, 4 de julho de 2015

Ao Dono do Meu Coração



Teu jeito me encanta. Tão educado, meigo e peculiar. Te ter ao meu lado me faz pensar o que você viu em mim. Talvez alguém que precisasse de afeto, ou alguém sem direção. Nada do que eu tenho de melhor merecerá o que há em ti de menos bom.

Me dá seus conselhos com ternura, mas minha teimosia me faz ir para o outro lado. Já no fim da trilha, quando penso estar sozinha e ter perdido meu único bem, ouço um sussurro me chamando: "Volte para casa. Estou a te esperar".

Nunca encontro palavras para me desculpar, mas tu lês minha alma. Me conheces tão bem. Sabes de cor meus defeitos e trejeitos, e o que cada batida do meu coração quer dizer.

Senta do meu lado quando estou pensando na vida, me dá esperança quando cito o dia da morte. Me pergunta como foi meu dia, me deseja boa noite e fica sentado na beira do colchão até que eu durma.

Jamais vi atenção tamanha. Presente a cada segundo me dizendo o que não fazer. Me chama para dançar quando estou triste e não se importa com a hora de acabar.

Me ama do jeito que sou. Não aponta meu erro sem antes prometer que vai me ajudar a melhorar. Um amor incondicional, desconhecido até eu te encontrar naquelas páginas empoeiradas que diziam: "Vou cuidar de você. Para sempre."

Nenhum comentário:

Postar um comentário