quinta-feira, 9 de julho de 2015

Vai e não peques mais



Deus nos diz para não pecar e buscar a santidade constantemente, mas nós não conseguimos manter nossa integridade sem interrupções, afinal, somos humanos, e humanos erram. Então a gente peca, cai em si e até nos arrependemos - até aí tudo bem. Mas depois disso nos sentimos inúteis, sujos, sem pique nenhum para continuar.

O pecado é sujo, sim; é errado, sim; desagrada a Deus, sim. Mas se nos arrependermos - isto é, além de nos sentirmos mal pelo mal que fizemos, nos decidirmos a nunca mais repetir o ato -, e confessarmos nosso erro para Deus, Ele é "fiel e justo para nos perdoar os pecados e purificar de toda injustiça" (1 João 1.9).

Não deixe a culpa te desanimar. O que passou, passou. Já pecou? Confessa pra Deus! Agora foca no que vem daqui pra frente. Se já erramos uma vez por desobedecer a Deus, por que errar uma segunda vez por desistir de lutar?

A guerra está aí, diante de nossos olhos. Não é porque erramos o ritmo da marcha que vamos simplesmente parar de marchar. Não é porque erramos o alvo que vamos parar de tentar. Você pode ter falhado numa tarefa, mas a guerra está aí, precisando de valentes para lutar.

Quando os judeus levam a Jesus uma mulher que foi flagrada adulterando, tudo o que queriam era que ela fosse morta. Queriam justiça. "A escolha foi dela, então ela que arque com as consequências", eles devem ter pensado. Os olhos deles brilhavam para ouvir o "Apedrejem!" de Jesus. A intenção era ter algo para acusar o Mestre, mas os "justos, santos e imaculados" pouco se importaram em colocar uma vida em jogo. Eles esperavam indignação, mas o que receberam foi um convite para se retirar. "Aquele que não tem pecado que atire a primeira pedra". Não podia ser. Como ele teve esse ousadia? Algumas faces ficaram bravas, outras coradas até a testa, e foram saindo, todos eles, do mais velho ao mais novo. Quando Jesus percebeu que não havia mais ninguém, só ele e aquela mulher, ele perguntou onde estavam os que a acusavam. Eles não estavam lá.

-Ninguém te condena? - ele disse.

-Ninguém.

-Nem eu também te condeno. Vai-te e não peques mais.

[Você pode ler esse história em João 8.1-11]

Entenda que isso não foi um passe livre para que ela voltasse com seu amante. O pecado não está liberado só porque nos é oferecido o perdão. Usemos, e não abusemos da graça. Tenhamos a consciência sobre a importância do presente a preço de sangue. Compreende o "não peques mais"?

"Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça seja mais abundante? De modo nenhum! Nós que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?"
- Romanos 6.1

Deus é justo, e o pecado sempre tratá consequências, mas o prazer dele não está em nos apontar e nos acusar, nem em nos levar para o inferno. Quem faz isso é Satanás, que tenta nos paralisar nos fazendo sentir como se fôssemos fracassados sem esperança.

Deus, porém, como um pai, nos recebe com um amor inquestionável por detrás de seu severo olhar de reprovação. "Eu não te disse para não fugir de casa?", Ele diz enquanto trata de nossos machucados e nos traz um chá quentinho. "Vá já para o seu quarto e pense no que fez!", sua voz estronda pelo cômodo. Subimos as escadas emburrados, batemos a porta, e às vezes até gritamos "eu te odeio" com a cabeça enterrada no travesseiro. Pela manhã o encontramos na cozinha, arrumando nosso café. Ele fica em silêncio, mas é justo a falta de palavras que faz com que a sua alma entenda que tudo o que Ele faz é para o seu bem.

Como com aquela mulher adúltera, Jesus vai esperar o momento certo, quando ninguém estiver olhando, e irá tratar contigo o que deve ser tratado. Jesus não disse para ela não pecar quando havia uma multidão ao seu redor. Sábio como é, ele certamente percebeu que isso lhe constrangeria. Por isso, vai pro teu quarto, fecha tua porta, mostra teu erro pra Ele. Sem um microfone na mão, nem um pastor te olhando lá de cima; sem seus parentes te atribuindo a desonra da família, nem seus amigos te dizendo que não esperavam isso de você. Sem o facebook para lhe oferecer exposição e vergonha pública, nem seu diário para lhe angustiar quando tudo isso passar. Só você e Ele, mais nada nem ninguém.

Derrame as lágrimas e deixe que Ele afogue a sua culpa no mar do esquecimento. Recomponha-se! Seus pecados estão perdoados, e você está limpo de novo!

Onde estão os teus acusadores?




Nenhum comentário:

Postar um comentário