quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Cresce, coração



Ah, menina...
Pobre menina, cuida de ti.
Cuida de teus sonhos, teus projetos,
Cuida do teu coração.
Coraçãozinho sofrido,
Martirizado por ti
De tanto pensar no menino
E planejar daqui dez, vinte anos
O que talvez não aconteça.
Deixa disso, menina!
Pare antes que pereças.
Conheces tu tua fragilidade?
Veja, menina,
Não fuja da verdade.
Bem sabes que teu coração é fraco,
E sabes que ele é bobo, sim.
Reconheces até seus sorrisos
Em meio a devaneios
A pensar no menino.
Menina, guarde tua alma.
Segura ela com força!
Você sabe que não vale a pena
Trocar a paz por fantasia,
Deixar o hoje pelo amanhã,
Trocar você pelo menino.
Menina, não consegues ver?
O menino não pensa em você,
Não pensa em te ver,
Não lembra teu nome...
Menina, por que insistes tanto?
Queres tu chorar escondida
Molhando teu canto
Com lágrimas frias?
Aquece-te, menina!
Desista da ideia
De um abraço quentinho.
Esquece-o, menina.
Desista de sofrer.
Bem sabes teu valor,
Teu nome de princesa,
Conheces tua beleza,
Prossegue com o pudor.
Não abandone-o agora,
Não deixe-o para fora.
Agarra com as mãos,
Tranca no coração,
Proteja teu pudor.
Menina, por que não queres crescer?
Teu corpo já mudou,
Tua mente se expandiu,
Mas teu coraçãozinho...
Ah, esse pobre coração...
Ele continua o mesmo de sempre.
O mesmo bobinho
Implorando ato de carinho,
Se arrastando aos pés
Do primeiro que vê.
Menina, será que não vês?
Espere um pouquinho e verás.
Por ora,
Deixe o menino para trás.
Menina, cresce!
Te apresse!
Torne-te moça
Não só nas vestes.
Tu podes mais.
Bem mais do que acreditas.
Menina, não sofra mais.
Antes,
Veste-se linda
E espera o belo rapaz.
Feche teus olhos curiosos
Para que a curiosidade não te mate,
Para que teus olhos não desejem
Menino outra vez.
Não sabes que menino não serve?
Menino não sabe amar,
Menino não sabe entregar,
Menino não sabe ceder.
Sossega o coração!
Entregue-o às melhores mãos.
Deixe-o lá em cima
Com o cara Grandão.
Eis que ele prepara
Teu coração e o do rapaz,
E planeja do início ao fim da vida.
Menina, sossega,
Aprenda a esperar.
Não espere pelo amor perfeito,
Não espere pelo príncipe eleito,
Só espere pelo melhor.
Não o seu melhor,
Que cá entre nós não é sempre tão bom.
Espere o melhor do Grandão
Que pensa tão grande
Com clímax emocionante,
E o final esperado:
Felicidade.
Menina, se aquieta
E deixa teu Deus trabalhar.
Feche teus olhos,
Deixa de olhar
Para este ou aquele rapaz.
Antes,
Torna-te moça.
Aprenda a cordialidade,
Pratique a sinceridade,
Dedique-se ao serviço,
Persista em fortalecer o coração,
Aprenda a dizer um "não",
Aumente aos pouquinhos a fé,
E o Grandão que está lá no céu
Descerá com sorriso no rosto
E te tomará por habitação.
Moça pequenina
Que abriga no peito o Grandão,
Enquanto ele cuida deste coração.
Moça agora que espera,
Moça que não desespera,
Moça com jeito de moça
Não só na roupa.
Moça crescida,
Moça bonita,
Coração de menina,
Rumo à força de mulher

Nenhum comentário:

Postar um comentário