sábado, 26 de setembro de 2015

Dá-me dessa água




Caí, e fiquei
Sonhei e fantasiei
Com a vida que não tenho
Com a vida que jamais terei.
Me fixei no chão
Tentei levantar
Tentei deixar o fantasioso
Sozinho...
Mas só tentei.

Então, veio a água
Me desfixou do chão
Levou- me para o céu
Em forma de nuvem
Vi o que é real no irreal,
Parecia sonho,
Parecia fantasia,
Só parecia.
Porque em verdade,
Em verdade,
Esse real era concreto.

E, vejamos, se não fosse a água, não teria sido desfixado do chão. Engoliria pó para sempre e até o dia final. Não tenho mais sede. Um viva á água viva!






Isabela Belem

Nenhum comentário:

Postar um comentário