quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Ele está lá



Nas noites mais frias, nas tempestades mais assustadoras, nas perdas mais doloridas. Ele está lá. Nos sorrisos mais sinceros, nas canções mais inspiradoras, nas conquistas mais desejadas. Ele está lá. Ele está onde não esperamos, quando não há ninguém. No momento em que todos nos abandonam, Ele está lá. Está lá com sua voz suave, com seu consolo agradável. Ele não foge. Ele não desiste. Ele nos ama.

Ele não nos dá o que queremos, mas nos dá o melhor. Não nos mima, mas nos sustenta como filhos. Ele pode até não falar muito, pode até não se fazer tão visível, mas Ele sempre está lá. Quando dói, quando trememos de medo, quando choramos em meio a soluços. Ele está lá.

Quando precisamos, Ele está lá. Quando pensamos que não precisamos, Ele está lá. Quando obedecemos, Ele está lá. Quando nos achamos independentes e tentamos caminhar com as próprias pernas, Ele está lá.

A questão é que nem sempre estamos lá. Lá, no lugar secreto, no jardim particular. Nós fugimos quando Ele está perto. Dizemos "não" quando ele nos pede algo. Nos esquecemos de sua bondade quando estamos bem.

Somos egoístas diante de um Deus tão amoroso. Só pensamos em nós mesmos, e nos focamos tanto em nós que nos esquecemos que Ele é o nosso único bem. Pensamos que o que queremos é o melhor, quando lá no fundo sabemos que Ele é tudo o que precisamos.

O ser humano esquece fácil das coisas. Nos esquecemos de quem éramos, de quem somos, de quem nos tornaremos se continuarmos nesse caminho que agora parece tão prazeroso. Nos esquecemos que houve alguém que morreu por causa de nossas besteiras. Nos esquecemos que por esse alguém temos paz.

Somos tolos em pensar que não precisamos dEle. Somos injustos com nossas almas dizendo que elas não precisam de um contato com o Criador. Somos maus, negligentes, blasfemos. Mas Ele continua lá.

Sussurra nosso nome para voltarmos ao lar. Ele não nos quer mal, só nos quer de volta. Ele nos quer inocentes novamente. Ele sente falta de nossos falatórios. Ele sente falta de nos abraçar. Ele está lá. Nós fugimos de lá.

Não é tarde. Lá ainda está lá. O Pai aguarda seus filhos de braços abertos. O jardim secreto espera sua cantoria. O Deus grande, poderoso, criador espera pelo pequenino que fugiu, que não sabe se cuidar. Lá.

Onde estamos nós?

Nenhum comentário:

Postar um comentário