segunda-feira, 26 de outubro de 2015

O Fogo Que Arde Sem Se Ver






“ Chama profunda em minha medula – um fogo secreto, silencioso, queimando em meus ossos.” – GOODISON, lorna; “O profeta Jeremias fala”

Uma chama que a gente devia ter. Uma chama que devíamos querer. Uma chama chamada “vontade do amor”.

Essa chama consiste em querer mais e mais, e nisto, querer compartilhar mais e mais. Para acendermos este fogo, precisamos de uma vela, e, para acendermos a vela, precisamos do fósforo. Este é o Dono de tudo, O que controla tudo. Sem Ele não há chama, não há vela, não há fogo.

Quando recebemos o fogo deste fósforo, queremos brilhar por todos os lados, e, compartilhar com as outras velas esta chama, mesmo que, por algum motivo ela se apague, pedimos novamente um fósforo, então, ela se reacende e assim consequentemente.

O profeta Jeremias era uma cara novo quando foi chamado por Deus para profetizar e repreender. Não era lá uma das pessoas mais confiantes, porém, mesmo em meio as resistências humanas, segurou nas mãos de Deus e se atirou em seus braços. Sofreu, foi humilhado, torturado, e ouvia a muito murmurações, em consequência disto muitas vezes desanimou, mas, havia algo mais forte que sua fraqueza humana e sua depressão, era uma chama chamada “querer fazer a vontade de Deus por amor”, era uma vontade que pendia em seu peito, e, só a satisfazia falando sobre a verdade, mesmo em meio as murmurações. É conhecido hoje como “o profeta lamentador”, mas mesmo passando por tantas desolações, confiou, e, de olhos fechados atravessou a ponte íngreme que foi sua vida.

Israel estava num período em que todos haviam esquecido de Deus. Queriam ouvir o que lhe agradavam os ouvidos. E quanto á verdade? Jogada fora como uma casaca de banana. Até as cascas de banana tinham mais dignidade que a verdade.
E hoje? Talvez, estejamos vivendo em um contexto parecido com o de Jeremias. Pessoas que não sabem mais o que é um Deus, líderes religiosos que nos enganam, adultério, falsidades. Somos nós como Jeremias? Que mesmo em meio a rejeição, ao desânimo, ainda existe uma chama que acende nossos corações? Ou tudo parece perdido até para nós?

Lembra-se de Noé? Quantos anos ele pregou sobre a chuva que cairia sobre a Terra e destruiria o mundo como os seres humanos da época até então conheciam? Muitos, e muitos anos. Riam dele. Diziam que era louco. Aliás, o que na verdade era chuva?
Mas havia algo em Noé, algo que os humanos chama de “confiança”, de “fé”. Algo que estava estampado 24 horas por dia em seu semblante. Era a chama que ardia em seu peito da vontade da Verdade, de dizer a Verdade. Essa vontade só vem da comunhão com Deus. E ponto. Não há outro jeito, se não o tradicional.

Várias outras pessoas sofreram por uma Verdade Eterna. Parece fácil lendo, talvez não estejamos prontos para sofrer, não estou dizendo que devemos ser tristes por Deus o tempo todo, jamais. Estou dizendo apenas, que, todas as pessoas nesta Terra que quiseram fazer a coisa certa sofreram, mas sofreram com e por amor. Será que somos um pouco destas pessoas?

Vale lembrar que eles mesmos não tinham forças, porque afinal, eram seres humanos, não mutantes. Nossa força para enfrentar impossíveis vem do Altíssimo, mas somos negligentes demais para admitir, mas, ao menos ainda é tempo.
Peça a Deus hoje, uma chama que arde sem se ver.

                                                                   
                                                                                               Assinado: Isa


Um comentário:

  1. Toooop *-* Amém ^-^ E que possamos buscar forças em Deus para então espalhar esse amor que tanto nos motiva *-*

    ResponderExcluir