quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Todos pecaram



Eu não sou melhor do que você. Eu não sou melhor do que eles, nem você. Desculpe-me quebrar paradigmas, mas vamos parar de categorizar pecados, ok? Pecado é pecado, seja aqui ou no Oriente. O pecado nos afasta de Deus, e não nos pergunta se queremos isso ou não. O pecado é sujo, e temos uma raiz de iniquidade dentro de nós, temos a tendência à podridão. Todos nós achamos o pecado atraente, porque ele é, mas quando o pecadinho que alimentamos e cuidamos com tanto carinho quer nos devorar, nos arrependemos de tê-lo aceito no início. Nos sentimos sujos, pois estamos sujos, e por muitas vezes temos vergonha de pedir ajuda ao Deus Santo. Achamos que Ele vai nos rejeitar, que vai nos dar lição de moral ou que vai nos colocar de castigo no cantinho.

Nós cristãos temos uma mania chata de categorizar pecados. Logo, aquela garota que ficou grávida aos dezesseis é mais impura do que eu que contei uma mentira semana passada. Esse pensamento nos afasta das pessoas quando deveríamos nos achegar e dizer: "Eu sei como é isso, parece que Deus está longe, mas ele quer te ver de novo!". Ao invés disso nós mantemos distância, com coisa que pecado pega e nós somos os imaculados que não podem se misturar.

Olha pra Jesus. O homem mais santo que já pisou nesse solo. Com quem ele conversou a sós no dia em que brincava com a areia? Uma adúltera. Imagine agora Jesus agindo como nós cristãos temos agido em pleno século vinte e um. Talvez ele mandasse que apedrejassem aquela mulher, ou que levassem ela a um lugar isolado, afinal, quem perdoaria o ato de adultério? Mas não, Jesus não a envergonhou, não a julgou, apenas a amou. E é esse amor que tem nos faltado.

Por esses dias eu estive pensando sobre pessoas que convivem comigo, outrora ativos na igreja e tudo mais, e hoje não querem mais saber de cruz. O meu argumento quando ouvia falar de pessoas que se desviaram era: "Se saiu da igreja é porque nunca esteve nela por causa de Jesus". Mas convivendo com pessoas que se desviaram, pessoas importantes para mim e bem próximas, percebi que é justo essa dureza que Jesus evitava. E ao invés de deixá-los de canto como se eles fossem mais impuros do que eu, eu comecei a pensar nos motivos que os levaram a fugir. Talvez alguém dentro da igreja tivesse falado alguma coisa ruim, talvez os amigos os convenceram de que não vale a pena se privar de tanta coisa, talvez os pais os tenha forçado sair da igreja, ou os pressionavam a ponto de não aguentarem mais tantas brigas dentro de casa. Conclui que eles não são impuros, rebeldes, traidores. Eles só são tão pecadores quanto eu. Eles erram tentando acertar, e numa dessas acabaram indo longe demais.

Lembrei-me de quantas vezes eu só ia à igreja porque meus pais não me deixavam ficar em casa. E que talvez meus amigos e conhecidos tenham passado pelos mesmos momentos, mas os pais deles não os apoiaram quando eles precisaram. Pensei sobre os assuntos que já me senti tentada a participar, mas que meus amigos que tinham mais cabeça do que eu puxavam logo outro assunto. Talvez eles não tenham amigos em quem possam confiar. Depois de pensar em minhas situações e comparar com a situação das pessoas que eu vi partir para longe de Pai, conclui que minhas condições são favoráveis, mas nem todos têm a mesma sorte que eu.

Nem todos têm a mesma sorte que você. Nem todos têm um irmão cristão, nem todos têm uma amizade dentro da igreja, nem todos têm um sonho ministerial, nem todos têm objetivos a serem cumpridos na casa de Deus. Ou mesmo que tenham, eles continuam sendo falhos e pecadores, como você e eu. Talvez Satanás tenha atacado em um momento turbulento, talvez nossa intolerância tenha sido o estopim.

Não vamos categorizar pecados, ok? Eu sei que você, assim como eu, às vezes faz algumas besteiras que te afasta de Deus sem que você perceba. Você tem tido forças para retornar, mas há aqueles que não conseguem.

Não pense que ele é mais pecador do que você porque ele assaltou um banco enquanto você só cola na prova. Não pense que ela é mais pecadora do que você porque ela apareceu grávida na semana passada enquanto você fala mal dos outros. Se nos afasta de Deus é pecado. Se é pecado somos todos pecadores.

"Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus"
-Romanos 3.23


Todos precisamos do perdão divino.


Nenhum comentário:

Postar um comentário