terça-feira, 8 de março de 2016

Uma carta às moças



Querida moça,

Todos estão comemorando, dando presentes e fazendo homenagens, e o que eu tenho a te presentear - e que já te presenteei, inclusive - não tem data de validade. Eu sei que dizer o preço de presentes é falta de educação, mas não poderia deixar de ressaltar. O meu presente custou sangue, menina. E não digo isso para que você lamente até a morte pelo que eu passei. Digo isso para que você saiba que valeu a pena morrer por você. Nesse mundo há sacrifícios que precisam ser feitos, pois a recompensa supera a intensidade da dor. Todas as vezes que você achar que a sua cruz está pesada, lembre-se destas palavras. Lembre-se do que te aguarda. Lembre-se de quem te aguarda.

Menina, sabe  quando você sente o estômago revirar e um nó na garganta? Saiba que eu sempre estive te esperando para te socorrer, e sempre estarei. Não te obrigarei a usar máscaras de santidade e nem a segurar o choro. Chore, menina, e derrame a sua angústia diante de mim. Eu sei como é ter momentos em que ninguém parece te entender. Eu sei como é vivenciar uma dor tão grande que ninguém conseguiria imaginar. Eu sei que dói, menina, por isso pode chorar no meu colo. E depois disso, enxugue suas lágrimas com um lenço (ou com a manga da blusa, se quiser), lave o rosto com uma água fresca, respire fundo para manter a calma e esboce um sorriso no rosto, aquele que só você sabe como fazer. Enquanto te curo, você não precisa espalhar sua dor aos quatro ventos. Você pode aproveitar esse tempo em que estou trabalhando cuidadosamente em seu coração para curar outras pessoas. Carregue graciosidade nos gestos e nos lábios, menina.

A minha graça te sustenta, te basta e cuida de ti. Você foi feita para curar feridas, menina. Não despreze as suas cicatrizes. Elas são feitas para mostrar para todos que um dia o machucado cicatriza. Aquilo que doeu muito um dia em você, talvez ainda doa na pessoa ao seu lado. Não despreze seu passado, você sabe que eu gosto de uma boa história.

Você é forte, menina. Só eu sei por tudo o que você já passou até aqui. Só eu sei das vezes em que você arregaçou as mangas para fazer aquilo que você não queria, mas que seria melhor para todos. Eu sei das vezes em que você guardou o seu problema no bolso para carregar a dor alheia. Eu sei das vezes em que você caiu, e também sei das vezes em que você se levantou, com ainda mais coragem do que antes.

Não se ofenda quando as pessoas disserem que você é complicada. Você é, e fui eu quem te fiz assim, para que só eu te entenda. Nas vezes em que você olha para dentro de si e não consegue entender a confusão que está acontecendo, é a hora de você falar comigo para eu te ajudar a montar o quebra-cabeça da sua alma, da sua mente e do seu coração.

Menina, chame a atenção. E que não seja pelo seu decote, seu linguajar desacerbado ou pelo tanto de cores que você carrega no rosto e no corpo. Chame a atenção de todos com a minha luz. Seja você a luz nesse mundo mergulhado em trevas. Compita com o seu eu de ontem, e tente vencê-lo numa aposta de quem faz mais diferença no mundo.

Saiba que eu te amo, menina. E espero ver o seu rosto no Grande Dia. Não importa se por essas estradas você usar um All Star velho ou um vestido florido, se gosta de tocar ou prefere colorir. O que importa mesmo é que você nunca se esqueça de mim, e que me deixe te mudar e te moldar. Não importa o que as pessoas dizem que há de errado em você, mas não use isso como desculpa para não ouvir quando a minha voz te disser para você parar. Eu vejo os trajetos que você não vê. Confie em mim e tudo vai dar certo.

Eu sei que você já cresceu, mas não importa quanto tempo passe, você sempre será minha menina.

Com amor,
Jesus


Nenhum comentário:

Postar um comentário