sábado, 25 de junho de 2016

O que eu aprendi com Deuteronômio 1



Deuteronômio é como uma caixinha de lembranças que contém as memórias do que Deus havia feito pelo povo de Israel desde que saíram do Egito. Este livro foi escrito para contar à nova geração todos os feitos de Deus pelo povo. Sendo este um livro de lembranças, resolvi trazer isso para minha vida também, e olhando para o primeiro capítulo percebo que não há nada de novo. Não é uma nova lição para mim; é uma lição antiga que esqueci: Obediência.

Não se espante com o que vou dizer, mas a obediência se tornou um tema obsoleto no nosso meio. Começando pela própria sociedade, onde os valores de submissão estão perdidos. Passamos pela família, onde não é costume existir uma hierarquia vertical. Então chegamos ao nosso relacionamento com Deus, e nos esquecemos que Ele é o Deus dessa história toda e nós somos apenas pó.

Obediência, respeito, dar honra a quem tem honra. É disso que o Senhor nos chama a atenção hoje. Ele chamou a primeira geração que saiu do Egito de rebeldes. Eles voltaram-se contra Deus e achavam que tudo ficaria bem. Chegou-se até um tempo em que Deus disse para que não lutassem contra o povo inimigo, pois Ele não estava no meio do povo.

Nos tornamos servos rebeldes. O Senhor disse que o povo ouviu as ordem, mas não as cumpriu. Eu parei para pensar, e será que não é essa a geração em que temos vivido. De toda aquela multidão, apenas Josué e Calebe entraram na terra prometida. Será que estamos sendo como esses dois que perseveraram e obedeceram, ou como todo o resto?

O mundo já está contaminado. Chegamos num ponto em que o mundo está dentro de nossas igrejas. Não dá pra fazer tudo errado porque este ou aquele faz também. Não é porque todos estão se jogando de um precipício que eu vou me jogar também, não é?

A desobediência nos afasta dos caminhos de Deus para nós, e nos distancia cada vez mais dEle. O quão distante você está por desobedecer as simples ordens ou por não seguir os mais complexos planos de Deus para a sua vida?

Só quero te dizer que ainda há tempo. Ainda há tempo de buscá-lo, ainda há tempo de se render aos Seus braços e à Sua graça. Ainda há tempo de se humilhar e clamar pela misericórdia do Senhor. Ainda há tempo de lembrar da ordem que Ele deu lá atrás, e ainda dá tempo de cumpri-la.

Não espere chegar num caminho sem volta para lembrar que a vontade dEle é boa, perfeita e agradável.


E disse-me o Senhor: Dize-lhes: Não subais, nem pelejeis, pois não estou no meio de vós, para que não sejais feridos diante de vossos inimigos. Porém, falando-vos eu, não ouvistes; antes, fostes rebeldes ao mandado do Senhor, e vos ensoberbecestes, e subiste à montanha. E os amorreus, que habitavam naquela montanha, vos saíram ao encontro; e perseguiram-vos, como fazem as abelhas, e vos derrotaram desde Seir até Horma. Tornando, pois, vós e chorando perante o Senhor, o Senhor não ouviu a vossa voz, nem vos escutou. (Deuteronômio 1.42-45)



Nenhum comentário:

Postar um comentário