sábado, 9 de julho de 2016

Não há mais tempo a perder. Não mais.



Eu até pensei em esperar até amanhã para fazer esse post mas, como diz o próprio título, não há mais tempo a perder. Eu não pensava nisso no início do dia e, sinceramente, gostaria de ter me dado conta há meses atrás.

Pra quem não sabe, faço curso de marcenaria desde fevereiro, e nessa semana a correria foi grande para concluir nosso projeto. Então chega hoje, sexta-feira, dia de fazer oração na quadra. Só então me deparei com a realidade: "Essa é a última de oração aqui no curso para alguns de vocês", disse a educadora de administração.

Como eu não havia percebido antes?

A correria, a pressão, várias pessoas aparecendo para o processo seletivo. Tudo isso era sinal de que metade do meu tempo de curso já havia passado, e o que eu fiz até aqui? Que eu me lembre, eu apenas compliquei coisas que poderiam ser bem mais simples e deixei passar oportunidades incríveis de crescer como pessoa. Então chega julho, última semana letiva do semestre, e sou pega desprevenida com essa declaração no final do período.

Se eu pudesse olhar no fundo dos seus olhos através dessas palavras, eu olharia e diria: "Não há mais tempo a perder. O que é que você tem feito para aproveitar esse tempo que não volta?".

Não se trata dos projetos, dos acidentes, das máquinas ou das apresentações. Se trata de cada momento único que não volta mais, e que tenho que admitir que eu não soube aproveitar.

Não dá mais pra perder nosso precioso tempo com coisas tão banais. Tem decisão que a gente tem que tomar que é difícil mesmo, e tem coisa que pra aproveitar tem que abrir mão de várias outras. Já é hora da gente parar de brincar de viver e começar a viver de verdade. Se máquina do tempo existisse eu faria questão de voltar no início do ano só pra me falar isso, mas como não tem, o que importa mesmo é o que vem daqui pra frente.

Você já pensou em como vai fazer pra aproveitar o tempo que te resta? Por mais que a cada manhã tenhamos uma nova perspectiva, vale lembra que a cada amanhecer é um dia a menos que temos pra viver. Será que vale mesmo a pena jogar nossas horas fora em conversas tolas, diz que me disse e conflitos desnecessários?

Às vezes eu me pergunto se a vida que é curta ou se a nossa falta de vergonha na cara para lutar por uma vida plena que é!

Digo a mim mesmo:
O tempo é o tempo e não volta
Não há mais tempo a perder
Não mais
(Fernanda Brum  - Saindo do Casulo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário