quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Para Quando Você Precisa da Graça Para Substituir a Culpa

Texto escrito por Amanda Beguerie
Traduzido com permissão por Karina Ab
Postado originalmente aqui



Às vezes, um dia inteiro de escrita é feito de encarar folhas em branco e esperar que as palavras venham.

E alguns dias tomam muita energia para fazer tarefas simples, para verificar coisas de uma to-do list, para convencer a nós mesmos a fazer coisas que sabemos que precisamos fazer.

E nesses dias, os cheios de procrastinação e falta de motivação, nós frequentemente podemos nos deixar ser superados pela culpa.

Culpa. O oposto de liberdade.

É uma palavra feia, uma coisa feia, e algo que aflige a tantos de nós.

É terrível como muitos de nós podemos deixar a culpa falar em nossas vidas.

"Você não mandou mensagem ao seu melhor amigo em três semanas? Uau, que grande amigo você é."

"Você ainda não terminou esse livro? Uau, como você é lento."

"Você não consegue manter sua casa limpa? Que patético."

"Você não tem se exercitado? Não é de admirar que você está lentamente ganhando peso. Outras pessoas também podem dizer, você sabe."

"Você tem bloqueio criativo? Haha, não, você não tem. Isso é só desculpa para preguiça. Qualquer um consegue escrever."

"Você ainda não terminou o curso? Aquela pessoa levou apenas três semanas, seu procrastinador miserável."

E as vozes continuam.

Envergonhando. Cortando. Nos colocando para baixo. E enquanto eu poderia dizer alguma coisa encorajadora, tal como "Mas não ouça essa negatividade, porque você é um superstar!", eu não estou fazendo isso. Isso não tem nada a ver com status, nem com aulto-estima.

Confrontar a culpa é sobre algo além de desconsiderar a chamada "negatividade".

É, em última instância, sobre liberdade e graça, e entender essas coisas a um nível da alma, é internalizá-los.

Nós frequentemente pensamos que a graça só tem a ver com pecado e salvação, mas esquecemos que a graça é para nós no dia a dia.

Nós frequentemente pensamos que a liberdade é sobre escravidão do pecado e morte, mas esquecemos que nós também podemos encontrar a mesma liberdade a cada momento de nossa vida.

Nós sabemos que não somos condenados por nossos pecados, mas às vezes há essa voz em nossas cabeças que diz que nós somos condenador por nossas falhas, por nossas deficiências, ou nossa procrastinação.

Mas nós não temos que ouvir a voz da culpa. Nós podemos ouvir a Voz da Verdade. A Voz que nos diz que somos novos em Cristo (2 Coríntios 5.17), a Voz que nos diz que é Cristo quem vive em nós (Gálatas 2.20), a Voz que nos promete verdadeira paz (João 14.27).

Se não enchermos nossas mentes com a verdade, nós constantemente escutaremos a voz da Culpa em nossas cabeças nos dizendo que não somos o bastante. Que nós não fizemos o bastante, que nós nunca seremos bons o bastante, que nós somos fracassos e que não temos esperança e que é isso.

Mas quando nós paramos por ai, nós conseguimos facilmente sentir falta da plenitude da graça. Não é apenas sobre Jesus perdoar-nos dos Grandes Pecados, mas sobre Seu amor cobrir nossas imperfeições diárias nesse mundo caído.

Não é apenas sobre falhar, mas sobre tornar a Deus em nossas fraquezas para encontrar Sua ajuda.

Hebreus 4.16
"Deixa-nos com confiança aproximar-nos do trono da graça, que nós podemos receber misericórdia e encontrar graça para ajudar em tempos de necessidade."

Falharemos em atingir nossas metas? Sim. Nos estressaremos até beirarmos a loucura? Provavelmente. Ficaremos deprimidos, nos sentindo desesperançosos, ou sozinhos, grandes procrastinadores, ou lutando até o próximo passo? Absolutamente. Talvez não todas essas coisas, ou talvez todas de uma vez.

Mas independentemente do que sentimos, independentemente do que nós pensamos de nós mesmos, independentemente de qualquer circunstância externa - nós não estamos desesperançosos.

Nós não estamos sem a graça.

Nós temos a graça que é maior do que as mentiras da culpa. Nós temos sido libertos não apenas da escravidão do pecado, mas da escravidão de nossas expectativas, e de nossos próprios padrões de perfeição.

O que nós precismos para continuar percebendo é que Jesus é suficiente.

Ele é forte o bastante para carregar o peso do mundo, e também o peso desse momento.

Ele é forte o bastante para mandar embora não só seu pecado, mas também sua culpa e sua vergonha e sua dor que você carrega ao redor com você.

Amigo, você não está sozinho. Você não está sem esperança. Você não caiu tão longe da graça ou da misericórdia ou do perdão para que não sejam mais aplicados a você.

Até quando coisas parecerem sombrias - por favor saiba que você nunca está sozinho.

*aj
-------------------

Quando eu li esse texto, deu uma vontade de abraçar e guardar num potinho para sempre! Quantas vezes nós deixamos de nos achegar a Cristo por causa de culpa ou medo. Quantas vezes deixamos de dar o nosso melhor - para as pessoas à nossa volta e para Deus - por medos de chegarmos alto demais e a queda ser muito dolorosa. Que venhamos verdadeiramente compreender que a Graça do Pai nos basta, e que é justo quando temos uma coleção de motivos para nos sentir culpados que Ele tem uma esperança e forças para nós.

// Para quem quiser ler mais textinhos da Amanda Beguerie (em inglês ou com ajudinha do Tio Google Tradutor), segue o link => https://scatteredjournalpages.com/  //

Fiquem com Deus
e até a próxima! o/

Nenhum comentário:

Postar um comentário