quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Deus não quer lhe fazer mal - Parte 1



"Porque o Senhor Deus é um sol e escudo;
o Senhor dará graça e glória;
Não negará bem algum aos que andam na retidão."
(Salmo 84.11)

Se tem uma coisa que tenho aprendido é que Deus nunca me negará o bem se eu me entregar a Ele. O que nem sempre vemos é que o que é bom para nós nem sempre agrada o nosso paladar. Nós somos muito imediatistas; queremos as coisas pra ontem! Sempre desejamos a sobremesa antes do almoço e comer até se empanturrar, mas só Ele é quem sabe dos benefícios que apenas um bom e belo brócolis tem para nós.

Deus quer o nosso bem até quando parece que tudo o que acontece ao nosso redor coopera para nos afundar. Deus é tão bom e vela tanto por nosso bem que usa até mesmo nossas dores, angústias e aflições para nos transformar. Sua misericórdia é tão grande que Ele usa até o final de nossas histórias escritas em linhas tortas como ponte para uma história escrita por Ele.

Como em todo relacionamento, é necessário confiança para se relacionar com Deus. É necessário total entrega para viver em plena harmonia com uma Pessoa que não podemos ver ou abraçar. Deus quer ter o controle de nossas vidas, mas não por ser um manipulador de última geração. Ele quer sentar no banco de motorista de nossas vidas por nós não temos carta de habilitação nem sabemos usar GPS. Mas quantas das vezes temos receio de entregar nossos humildes passos a Deus?

A nossa reação diante do pedido de Deus para entregarmos nossas vidas a Ele depende, sobretudo, da visão que nós temos a respeito dele. Se nós o vemos como um Deus estraga prazeres que quer nos confinar em uma cúpula de vidro e nos privar de nossos sonhos de infância, dificilmente confiaremos suficientemente nele a ponto de render-lhe o controle de nossas vidas. Agora, se o vemos como um Deus Bondoso e protetor que conhece o futuro tão bem quanto o passado e que quer nos livrar das armadilhas que, tantas vezes, existem em nós mesmos, nos tornarmos frágeis em Sua presença é tão aconchegante quanto deitar nos braços de uma mãe quando recém-nascido.

Ele só quer o seu bem, acredite você ou não. Mas Ele não vai chegar arrombando a porta com um caminhão de mudança na calçada. Ele só pode curar as feridas do teu coração, te livrar da tua ansiedade e te preencher se você o convidar. Ele é o Todo Poderoso, mas não um Deus tirano. Ele pode tudo, mas se limita a bater na porta e esperar que você o receba antes de entrar em sua casa.

Deus não te negará o bem se você andar na retidão. E é Ele quem endireita as veredas! Se você estiver junto dele (não por interesse ou medo do inferno, mas por amor), Ele certamente não lhe negará o bem. Pelo contrário, te tornará alguém a quem contar segredos e ensinar o bê-a-bá.

----------

Essa é a primeira de duas partes do tema "Deus não quer lhe fazer mal". As palavras que digo a vocês é o que tenho vivido nos últimos tempos, e espero que minhas experiências, meus erros e as lições que Ele tem me ensinado te ajudem a caminhar.

Na segunda parte, trarei para vocês três coisas que o Senhor nunca me negou - e nem negará a você.

Até o próximo textinho, pessoal! o/


sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Bola pra frente: Esquecer vs. Superar



Salve, salve, galerinha! Como é que vocês estão?

Hoje quero tratar de um assunto pra lá de difícil de praticar, mas colocar em nossas cabecinha já é um belo de um começo.

Bora lá bater um papo?

***

Término de um relacionamento, morte de um ente querido, feridas feitas por quem menos esperamos, amor não correspondido, a oportunidade que não agarramos, a bagunça que provocamos, e tantas outras coisas que deixam marcas profundas, marcas estas que somente o tempo pode cicatrizar - ou pelo menos foi isso que nos disseram.

Quando eu era pequena, bastava um pequeno corte na mão ou no joelho para que minha mãe colocasse sal sobre a ferida. Ela sempre me dizia para não tomar banho sem tratar da ferida antes e nem colocar qualquer tecido sobre ela antes de cicatrizar. Talvez você tenha sido educado da mesma forma. Mas, por que é tão difícil levar isso pra vida toda?

Nós aprendemos (nem me pergunte com quem) a esconder nossas feridas. "Seja forte!", eles dizem o tempo todo. Desmoronar é terminantemente proibido! Aprendemos a colocar uma calça justa após abrir uma cratera no joelho e a calçar o tênis depois de arrancar o tampo do dedão do pé. Ninguém quer encarar a dor do sal entrando na ferida, matando as bactérias e tirando as impurezas. Ninguém quer aceitar que aquilo é um machucado, e um dos feios. Não queremos preocupar os outros; não queremos nos preocupar; não queremos gastar tempo e recursos.

"Esqueça!", eles dizem depois de um doloroso adeus, de uma torturante rejeição e de uma espetacular frustração. "Se vista logo! Ninguém quer ver esse seu machucado feio", eles dizem. Eu ouvi. Você ouviu. Então vamos seguindo com nosso peito sangrando, com um sorriso no rosto, dizendo que está tudo bem.

Coloca isso na sua cabeça...

NÃO ESTÁ TUDO BEM!

Se você já colocou meias depois de machucar o pé sabe bem do que eu estou falando. A ferida está lá, nós escondemos, ela cicatriza, e o que acontece na hora de tirar a meia? Isso mesmo! A casca da ferida sai e ela volta a sangrar! Nós temos que sentir aquela dor todinha de novo, e ver o sangue escorrer como da primeira vez. Adiantou alguma coisa esconder e viver como se a ferida não existisse?

A vida é do mesmo jeitinho. Marcela Taís diz em uma de suas músicas: "É melhor chorar agora ao invés de uma vida toda". É melhor sentir o sal arder agora do que tirar a casquinha da ferida a vida toda, sacou?

Veja bem, o tempo não cura nadica de nada. Sem essa de esperar ansiosamente as bençãos que o tempo nos trará. O tempo só nos trás rugas e cabelos bracos, não cura. O único que pode realmente nos curar é Jesus. E ele não vai brigar com você por ter corrido e se machucado, e nem mandar você sair da frente dele com a sua ferida horrível. Diferentemente de muitos de nós, ele não tem nojo de tocar em nossas feridas abertas. Ele vem com o sal, iodo ou mertiolate e não dá outra!

Ele nos cura! Ele não mostra o buraco em suas mãos para te dizer que sua dor não é nada e nem te manda engolir o choro. Ele, mais do que ninguém, sabe que está doendo - e não há problema nisso. Ele não vai fazer uma lavagem cerebral que te dê uma amnesia eterna. Ele vai te ajudar. Ele não vai mandar você cobrir essa ferida porque, afinal de contas, vida que segue. Ele vai tratar do seu machucado e te ensinar a não ter medo, nem culpa, nem nojo, nem dor ao olhar para a cicatriz. Você vai olhar para os vestígios do que um dia foi um machucado daqueles e dizer: "É isso. Eu errei. Ele se foi. Tudo passou. O que eu posso aprender com tudo isso?".

Esquecer não adianta nada. Se já deu errado uma vez, não faça dar errado ao não tirar nem uma liçãozinha que seja de toda essa catástrofe. Sem esse de esconder, de esquecer, de colocar na cabeça que não é nada. Você tem mais é que dar as caras para os fantasmas que te assombram e dizer: "Aqui não!". Encare o que tiver que encarar, chore o que tiver que chorar, seja sincero consigo mesmo. Deixe doer bastante agora pra que não doa nunca mais.

Entrega tudo pra Jesus. Ele tem experiência em realizar curas, e isso não se limita ao corpo. Ele te ama! Ele quer tratar dessa ferida que você tem aí contigo. Mas primeiro você precisa levantar a perna da calça, tirar o tênis, e parar de bancar o durão. Ele sabe das tuas feridas, da tua fraqueza e sonda mais do que ninguém esse teu coração.

E no quarto onde morava o medo, descansa a Tua paz


Marcas
Livres Para Adorar

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Entregar, ok. Descansar, talvez.


Há situações em nossa vida que dependemos totalmente de uma intervenção divina. A solução mais óbvia? Entregar! E por vezes nós até conseguimos passar por esse passo. O porém é o que acontece depois da entrega. Em comparação, entregar a Deus o leme de nossa nau é fácil. Difícil mesmo é não ficar tentando olhar por sobre os ombros dele a fim de ver se Ele não viu o iceberg que está se aproximando.

Entregar é uma coisa, descansar é "ota fumiga".

Muitas vezes o que temos em nossas mãos é um tesouro especial. Ora tão especial que temos medo de quebrá-lo, ora tão perigoso a ponto de estilhaçar nossas almas com um pequeno descuido. Não é a coisa mais fácil do mundo, mas entregar o nosso tesouro fofinho para Deus é a melhor solução. Ele tem as mãos que sabem manusear nosso tesouro de cristal, Ele não precisa ficar na ponta dos pés para lustrá-lo, e não vai tropeçar enquanto leva o objeto para o outro cômodo.

Entregamos. Estamos livres, afinal - não é?

Isso depende.

Como eu disse antes, entregar é a parte fácil. Descansar é que são elas.

Entregar é se comprometer a deixar nas mãos de Deus. Descansar é não deixar uma cordinha para puxar quando parecer que Deus não sabe o que está fazendo. Entregar é dizer: "Seja feita a Tua vontade". Descansar é saber que a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita.

Entregar é fácil; qualquer um entrega. Mas só descansa aquele que sabe que Deus é um Deus Bondoso. Entregar é reconhecer que os planos dele são mais altos e melhores que os nossos. Descansar é lembrar que Ele não negará bem algum aos que andam na retidão (Salmo 84.11).

O servo entrega. O amigo descansa.

Quem entrega chama Jesus para acalmar a tempestade. Quem descansa pega o acolchoado e vai dormir no cantinho do barco.

Quem entrega não dá um passo sem a direção de Deus. Quem descansa coloca a venda nos olhos e vai andar na corda bamba.

Descansar está um passo além de entregar. A entrega visa nosso bem estar. Entregar é garantia de que não dará errado. Descansar visa o caráter de Deus. Quem dormiria nos braços de um Deus tirano? Quem pisaria na grama de um Deus rabugento? Quem contaria segredos a um Deus manipulador?

Já entregou? Então descansa! Deixa pra lá o que Ele vai fazer. Ele vai fazer o melhor. Deixa a ansiedade, esse medo. Lembra que Ele é bom e que Ele só quer o seu bem. Mesmo que Ele permita que algo muito ruim aconteça agora, lembre-se: Ele só quer o seu bem. A ferida se cicatrizará e a cicatriz será uma história. E a cada história vivida e passada com choro e dor, você vai se tornando mais forte. E a cada nova situação você vai se sentindo mais fraco, e acaba reconhecendo novamente que sem Ele você não pode fazer nada. Então você se rende à Graça que ama, que cuida, que abraça e consola.

Então você não só entrega sua fraqueza, como também descansa que Ele é a sua força!



Em Teus Braços
Laura Souguellis
(Cover: Deise Souza/Farkile)

sábado, 8 de outubro de 2016

Coração Paulista



Sabe o que é?
É que o meu coração é paulista
E tem essa mania besta
De ter várias estações no dia.

E sem essa de primavera
Outono, inverno, verão
Aqui o que rola é euforia
Culpa, medo e paixão

Saio de casa preparada para intensidade.
Se, pela manhã, o sol está na janela
Não ouso, sem blusa e guarda-chuva
Andar pelas ruas da cidade.

É que o sol que sai, engana
E dá até vontade de ficar na cama
Pro calor não fugir mais.
E se está frio, logo se sabe
Que não dura nem uma semana
Pois como bom clima paulista
Sempre sou eu a indecisa
Não sou sempre alegria
Mas também não sou pesar.

E nem venha perguntar
Por que é que sou assim,
Pois nunca vi um questionar
Ante o céu ou a bandeira
Por que São Paulo tem oito letras
E nem obrigando-o a ter três

Tampouco ouvi dizer
Que birra, fuga, teimosia
Convenceu o tal do clima
A durar mais de um mês

Portanto, se quiser mudar
Não vai conseguir
Quem tá na chuva é pra se molhar
Se joga, foge ou deixa partir

Aqui só entra o intenso
Imensidão que só se sabe o começo
E que não dá pra enxergar o fim

Se quiser se achegar, fique à vontade
Mas se acostume com o trânsito
Correria, superpopulação.
Sabe o que é?
Não me leve a mal,
É que é paulista o meu coração.

Mesmo que não bote fé
É desse jeito que ele é
Fazendo frio no verão
Não respeita estação
Mas recebe muito bem
A quem quiser entrar também
Acha lugar onde não tem
E do jeitinho brasileiro toca a vida

Isso aqui é o meu coração, eu sou paulista
Isso aqui é São Paulo
Isso aqui é mistura
Uma só terra, diversas culturas

Como é boa a vista!
Vem ver da janela
O coração paulista
Que sonha, que chove
Que chora e não foge
Que muda de clima
Que toca a vida
Que vê da janela o que a vida traz.

Sabe o que é?
Obrigada pela visita.
Mas se o clima não agradar, insista.
É que o meu coração é paulista
Não tem calendário
Nem é realista
Tem jeito apressado
E se bobear nem liga
Se tem gente na porta
Ou então deixa entrar sem saber quem é.

E quer saber mais?
Mesmo sendo paulista
Eu não curto muito café.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

O que eu aprendi sobre evangelismo



"Disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura"
- Marcos 16.15

Talvez esse seja um dos versículos mais típicos no meio cristão. Depois de ser morto e ressurreto, Cristo apareceu aos seus discípulos e apresentou essas palavras, a famosa "comissão", o conhecido Evangelismo, a inegável ordem: Ide!

Devo confessar que, por muito tempo, entendi e pratiquei essa palavra totalmente errado! E quero compartilhar com vocês o que eu aprendi sobre evangelismo.

Primeiro de tudo, Cristo nos disse "pregai o evangelho" e não "convençam-os a me amarem" e nem "ameacem-os dizendo que vou mandá-los para o inferno". A ordem nos dada foi pregar o evangelho, sem um ponto a mais nem a menos. 

E nessas idas e vindas de pregar o evangelho, sempre me metia num beco sem saída. Na minha cabecinha, eu tinha que convencer as pessoinhas em questão a se converter a Cristo, e adivinha a forma que eu fazia isso? Isso mesmo! Falácias!

A verdade é que perdi muito tempo da minha vida bolando teorias mirabolantes sobre Cristo para tentar chamar a atenção do pessoal, já tentei colocar na balança uma proposta tentadora para oferecer aos "pobres coitados sem Jesus no coração". Mas então chego a um ponto que você já teve ter ouvido: Deus não precisa de uma mãozinha sua!

Nossa missão é pregar. Convencer não compete a nós, mas ao Espírito Santo. Eu aprendi que eu não preciso maquiar o evangelho para torná-lo mais atraente, e nem usar propostas fajutas de barganha com Deus para trazer mais pessoas para Cristo. Mais uma vez repito: Ele não precisa disso!

Veja bem, Deus é Deus. Deus que muda corações, Deus que convence, Deus que endureceu o coração de Faraó e que pode esmiuçar um coração de pedra apenas com Sua Palavra. Ele já é o bastante. Ele não precisa de conversa fiada e uma lábia de vendedor para que seja aceito.

E por último, eu aprendi que não adianta falar. Não é enfiando Bíblia goela abaixo que vamos conseguir atrair pessoas ao evangelho. Se tem algo que aprendi é que nós somos Bíblias ambulantes, a Bíblia que o mundo lê. Aprendi também que o nosso testemunho grita.

Não precisamos dizer que Jesus é bom; precisamos viver a bondade de Cristo. Não precisamos dizer que Ele transforma situações; precisamos viver como pessoas transformadas. Não precisamos dizer que Ele ama as pessoas; nós devemos amar!

Como cristãos, devemos ser pequenos Cristos. Devemos amar como Ele amou, agir como Ele agiu, renunciar como Ele renunciou, e viver por Ele e para Ele, pois Ele morreu por nós. Nós devemos ser cópias de Jesus, para que quando as pessoas olharem para nós, enxerguem esperança, e queiram saber como ser como nós - Mas na verdade querem saber como ser como Cristo!

O testemunho vale muito mais que palavras vazias. O evangelismo mais eficaz está naquela conversa franca sobre a vida, naquele bom dia pro vizinho, naquele abraço em que a pessoa pode mergulhar, nas palavras ditas em tempo de aflição, no sorriso no rosto mesmo quando o peito sangra, em enfiar a dor no bolso para cuidar da ferida alheia.

Evangelizar vai muito além de entregar panfletos e dizer: "Procure a igreja evangélica mais próxima". Nada contra os panfletos, de verdade, falo isso também. O que quero dizer é que é muito mais profundo do que um evento da igreja em que pessoas se reúnem para falar de Deus. Evangelismo é diário, mesmo sem querer ou perceber. Evangelizar é simplesmente viver! Viver a vida plena e transformada que Cristo nos dá.

A melhor forma de evangelizar é buscar ser como Cristo. Daí, quando as pessoas olharem para nós, olharão para um reflexo (um pouco tortinho) de Cristo, e se gostarem de nós, não será nós quem eles gostarão. Eles gostarão de Cristo!

Falar de Jesus é bem mais com atitudes do que com palavras. Ser como Cristo é o melhor evangelismo, a melhor forma de pregar o evangelho a toda criatura. Não se deixe enganar acreditando que mais vale um discurso eloquente e cansativo do que um ombro amigo quando não há mais ninguém.

Jesus em momento algum disse: "Ei, olhem! Eu sou o Messias! Eu vim salvar vocês!". Ele simplesmente amou. Ele foi contra a religiosidade e aquele monte de regras e colocou o amor acima de tudo. Ele curou no sábado, por amor ao enfermo. Ele perdoou pecados, por amor aos pecadores. Ele não se vingou quando foi negado, por amor a Pedro. Ele morreu, por amor a nós.

E o que faremos? Vamos mesmo colocar nossas máscaras de santidade, bater no peito dizendo que somos perfeitos e gritando em alto e bom som: "Venham para Cristo que seus problemas sumirão!"? O evangelho é tão simples, não precisa ser complicado. É só ter o seu maior amor em Cristo, deixá-lo te transformar todo dia e, depois disso, simplesmente viver, sem se preocupar.




Vou viver
Rafael Araújo