sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Bola pra frente: Esquecer vs. Superar



Salve, salve, galerinha! Como é que vocês estão?

Hoje quero tratar de um assunto pra lá de difícil de praticar, mas colocar em nossas cabecinha já é um belo de um começo.

Bora lá bater um papo?

***

Término de um relacionamento, morte de um ente querido, feridas feitas por quem menos esperamos, amor não correspondido, a oportunidade que não agarramos, a bagunça que provocamos, e tantas outras coisas que deixam marcas profundas, marcas estas que somente o tempo pode cicatrizar - ou pelo menos foi isso que nos disseram.

Quando eu era pequena, bastava um pequeno corte na mão ou no joelho para que minha mãe colocasse sal sobre a ferida. Ela sempre me dizia para não tomar banho sem tratar da ferida antes e nem colocar qualquer tecido sobre ela antes de cicatrizar. Talvez você tenha sido educado da mesma forma. Mas, por que é tão difícil levar isso pra vida toda?

Nós aprendemos (nem me pergunte com quem) a esconder nossas feridas. "Seja forte!", eles dizem o tempo todo. Desmoronar é terminantemente proibido! Aprendemos a colocar uma calça justa após abrir uma cratera no joelho e a calçar o tênis depois de arrancar o tampo do dedão do pé. Ninguém quer encarar a dor do sal entrando na ferida, matando as bactérias e tirando as impurezas. Ninguém quer aceitar que aquilo é um machucado, e um dos feios. Não queremos preocupar os outros; não queremos nos preocupar; não queremos gastar tempo e recursos.

"Esqueça!", eles dizem depois de um doloroso adeus, de uma torturante rejeição e de uma espetacular frustração. "Se vista logo! Ninguém quer ver esse seu machucado feio", eles dizem. Eu ouvi. Você ouviu. Então vamos seguindo com nosso peito sangrando, com um sorriso no rosto, dizendo que está tudo bem.

Coloca isso na sua cabeça...

NÃO ESTÁ TUDO BEM!

Se você já colocou meias depois de machucar o pé sabe bem do que eu estou falando. A ferida está lá, nós escondemos, ela cicatriza, e o que acontece na hora de tirar a meia? Isso mesmo! A casca da ferida sai e ela volta a sangrar! Nós temos que sentir aquela dor todinha de novo, e ver o sangue escorrer como da primeira vez. Adiantou alguma coisa esconder e viver como se a ferida não existisse?

A vida é do mesmo jeitinho. Marcela Taís diz em uma de suas músicas: "É melhor chorar agora ao invés de uma vida toda". É melhor sentir o sal arder agora do que tirar a casquinha da ferida a vida toda, sacou?

Veja bem, o tempo não cura nadica de nada. Sem essa de esperar ansiosamente as bençãos que o tempo nos trará. O tempo só nos trás rugas e cabelos bracos, não cura. O único que pode realmente nos curar é Jesus. E ele não vai brigar com você por ter corrido e se machucado, e nem mandar você sair da frente dele com a sua ferida horrível. Diferentemente de muitos de nós, ele não tem nojo de tocar em nossas feridas abertas. Ele vem com o sal, iodo ou mertiolate e não dá outra!

Ele nos cura! Ele não mostra o buraco em suas mãos para te dizer que sua dor não é nada e nem te manda engolir o choro. Ele, mais do que ninguém, sabe que está doendo - e não há problema nisso. Ele não vai fazer uma lavagem cerebral que te dê uma amnesia eterna. Ele vai te ajudar. Ele não vai mandar você cobrir essa ferida porque, afinal de contas, vida que segue. Ele vai tratar do seu machucado e te ensinar a não ter medo, nem culpa, nem nojo, nem dor ao olhar para a cicatriz. Você vai olhar para os vestígios do que um dia foi um machucado daqueles e dizer: "É isso. Eu errei. Ele se foi. Tudo passou. O que eu posso aprender com tudo isso?".

Esquecer não adianta nada. Se já deu errado uma vez, não faça dar errado ao não tirar nem uma liçãozinha que seja de toda essa catástrofe. Sem esse de esconder, de esquecer, de colocar na cabeça que não é nada. Você tem mais é que dar as caras para os fantasmas que te assombram e dizer: "Aqui não!". Encare o que tiver que encarar, chore o que tiver que chorar, seja sincero consigo mesmo. Deixe doer bastante agora pra que não doa nunca mais.

Entrega tudo pra Jesus. Ele tem experiência em realizar curas, e isso não se limita ao corpo. Ele te ama! Ele quer tratar dessa ferida que você tem aí contigo. Mas primeiro você precisa levantar a perna da calça, tirar o tênis, e parar de bancar o durão. Ele sabe das tuas feridas, da tua fraqueza e sonda mais do que ninguém esse teu coração.

E no quarto onde morava o medo, descansa a Tua paz


Marcas
Livres Para Adorar

Nenhum comentário:

Postar um comentário