domingo, 11 de dezembro de 2016

Deixando as coisas que para trás ficam


Ela suspirou, esperando sentir em seus pulmões o ar fresco que apenas seus olhos podiam contemplar. Estendeu a mão na esperança de pegar uma flor ou um punhado de terra para colocar em um potinho e carregar consigo para sempre, mas a única coisa que pôde tocar foi o vidro do carro que a levava para longe dali.

Às vezes pensava em voltar, mas foi ela mesma quem escolheu estar ali, e por mais que estivesse certa de que aquela era a melhor coisa a se fazer, a vozinha do medo sempre estava lá, sussurrando e despertando as memórias mais ferozes que sempre arrancavam a casquinha de suas feridas que estavas prestes a desaparecer.

Ela olhou através do vidro as coisas que escolheu deixar para trás. Seu coração apertou contra o peito e um gemido escapuliu de sua boca. Tantas coisas importantes, tanto trabalho duro, tantas certezas e incertezas, que após algum tempo na estrada não fariam mais diferença alguma. Uma vida inteira, ela diria, que a partir dali seria apenas passado.

Ela sempre ouviu dizer que na vida existem escolhas difíceis para se fazer, mas nunca imaginou que sentiria tanto. Sua cabeça, assim como seu coração, estava dividida: uma parte queria colocar o cinto de segurança e seguir viagem, a outra queria sair correndo dali e ver se suas coisas ainda estavam no lugar. Relutante, escolheu colocar o cinto.

- Vamos? - disse uma voz que veio do motorista.

Ela assentiu com a cabeça. Ele mexeu em algumas alavancas e botões que ela não entendia muito bem o que significavam, e em menos de um minuto o carro saiu do lugar. Ela olhava pelo retrovisor sua casinha velha caindo aos pedaços, cheia de coisas que conseguiu com uma vida inteira de trabalho duro.

Lembrou-se do seu quarto, com sua cama confortável e quadro dos sonhos, da cozinha com suas comidas preferidas, da caixinha de lembranças cheia de sentimentos e de traumas intocáveis. Tudo para trás.

Ela não fazia ideia de para onde estava indo, mas isso não tinha importência se o próprio Cristo era o motorista.

"Esquecendo-me das coisas que atrás ficam
e avançando para as que estão diante de mim,
prossigo para o alvo,
pelo prêmio da soberana vocação de Deus
em Cristo Jesus."
- Filipenses 3.13b-14

Nenhum comentário:

Postar um comentário