quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Identidade, Enlatados e Deus


Quem sou eu? Essa é a pergunta que frequentemente nos assombra, pois quase sempre vem sem resposta alguma, apenas com mais questionamentos. A nossa identidade, enquanto vagueia pelo desconhecido, é como um monstro indomável. Como poderíamos, então, trazê-la à luz para a educarmos a se comportar e a não devorar todas as certezas que vê pela frente?

O que a maioria das pessoas faz (confesso que já estive nesse meio), com toda a tecnologia que temos, é se afundar em enormes tutoriais e aconselhamentos YouTube afora, alma adentro. Procuramos pelos enlatados, cujo único trabalho que temos é usar o abridor de latas.

Fugimos do alimento sólido, e crescemos com músculos frágeis e ossos quebradiços. Não queremos buscar o alimento e ir para o fogão. Preferimos o miojo ao arroz com feijão. Não queremos gastar tempo mastigando e engolindo o alimento que pode nos fortalecer. Preferimos soro nas veias, pois podemos ficar deitados, sem esforço algum.

A geração atual é chamada de geração fast food, e a igreja não fica pra trás. Nós nos tornamos os cristãos fast food, que se recusam a esmiuçar a Palavra de Deus para ingeri-la a fim de se fortalecer, que batem no peito para exaltar os "quilinhos a mais" de puro inchaço, sem crescimento. Nos gabamos de nosso conhecimento vasto, mas não temos forças para levantar do sofá e colocar em prática nesse vasto mundo o vasto conhecimento que adquirimos.

Nós não podemos nos limitar a nos alimentar de vídeos do YouTube, opiniões postadas no Facebook, a Palavra do dia que o pastor envia pelo WhatsApp ou por posts de blogs como esse aqui. Precisamos parar de beber a água mineral das prateleiras do mercado e passar a buscar a água da Fonte.

Não há problema algum em assistir vídeos no YouTube ou ler blogs cristãos (se eu defendesse essa ideia, que bela hipocrisia eu estaria falando aqui, não é mesmo?). O problema é quando trocamos o bom e velho, nutritivo mas nem sempre o preferido arroz com feijão por chocolate na hora do almoço.

Você quer saber quem você é? Então vá ler o Manual do Fabricante! Ou melhor, pergunte ao próprio Fabricante. A Bíblia é um livro que pode ser lido na companhia do Autor, com direito a notas de rodapé em primeira mão. Você não precisa vir até esse blog para saber o que fazer, pois Ele já deixou tudo isso registrado em Sua Palavra. Usar como apoio? Ok! O que não podemos fazer é tomar o que vemos pela internet e nas revistas da vida como via de regra.

Veja bem: A única coisa que não só pode como deve ter uma posição incontestável em nossa vida é a Bíblia, a Palavra de Deus. O que Ele disse está dito! E se nos depararmos com algum "absurdo" entre aquelas linhas, é só nos dedicarmos um pouquinho a procurar além do texto e do contexto, pois a Bíblia possui as resposta das perguntas que ela mesma cria.

Que não seja a minha palavra ou a palavra de algum youtuber usado por Deus a palavra final em sua vida. Que seja a Palavra do Próprio Deus, o Manual do próprio Fabricante, a única coisa incontestável em seu viver!

Nenhum comentário:

Postar um comentário