quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Insegurança: A posição mais segura do universo



Acreditou ter o singular dom sobre o campo. A terra secou.
Acreditou ter controle sobre o volante. O carro desgovernou.
Acreditou ter os melhores planos. Tudo falhou.
Acreditou que não podia mais nada. Agora entendeu!
Recomeçou.

Se tivéssemos plena dimensão do poder de Deus e de Sua soberania sobre o universo, com certeza gastaríamos menos tempo confiando tanto nos esforços de nossas mãos. "Se eu não fizer a coisa não anda", "Comigo fazendo não tem como dar errado", "Vem na minha que você vai se dar bem" são alguma frases que, quando não escapolem por nossos lábios, vagueiam por nossas mentes.

Por um momento (ou série de fatos) nos esquecemos de quem somos. Somos pó, somos fracos, temos a raiz do pecado dentro de nós. Por mais que nos esforcemos para provar o contrário, somos incoerentes, frágeis e totalmente dependentes. Por que gastar tanto tempo tentando provar ao Deus que nos criou que nós podemos fazer as coisas sozinhos?

Quando se sentiu pronto, faltava tanto. Foi duro de encarar!
E quando se sentiu santo, um tapa bem na face te colocou no seu lugar
[...]
Quando se sentiu certo, tudo deu errado. Não pôde consertar
No dia em que se deu conta, percebeu que Deus te deu a chance de recomeçar
(Errando e Aprendendo - Banda Resgate)

Quanto tempo precisaremos plantar sementes que não vingam para perceber que é Deus quem envia a chuva e o sol? Por quanto tempo confiaremos em nossos planos que acabam em falência para reconhecer que nEle está o querer e o efetuar? Em quantos abismos teremos que cair para entender que o caminho de Deus é perfeito?

Seguros. É isso que queremos ser. Será que não percebemos que o mundo é inconstante demais para pensarmos numa loucura dessas?

Às vezes Deus permitirá que nossas vidas pareçam escombros pós-guerra. Às vezes Deus não enviará chuva nem sol, nem se responsabilizará pelo crescimento. De vez em quando Deus deixará parte de nossa vida sob nosso controle, para que percebamos que nós nunca tivemos o controle de nada.

Às vezes perguntaremos a Deus o porquê de uma série de desventuras estarem acontecendo conosco. Será que vamos perceber que tudo foi arquitetado para que esse momento chegasse? Para que olhássemos para os montes e reconhecêssemos que só de Deus vem nosso socorro.

Inseguros. É isso o que somos. Será que perceberemos que não há posição mais segura do que esta?

Quando descartamos os esforços vãos de colocar em vigor nossas forças, há espaço em nós para que o poder de Cristo habite. Somos fracos, mas Ele é forte. Que todos os dias de nossa vida venhamos usar as palavras de Eduardo Mano: "Tu és Deus, e eu não sou", e nos alegrar com isso.

"E disse-me: A minha graça te basta,
porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.
De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas,
para que em mim habite o poder de Cristo.
Pelo que sinto prazer nas fraquezas,
nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições,
nas angústias, por amor de Cristo.
Porque, quando estou fraco,
então, sou forte."
(2 Coríntios 12.9-10)

Nenhum comentário:

Postar um comentário