domingo, 30 de abril de 2017

Hey, voltei!


E aí pessoal! Tudo bem com vocês?

Eu sei que eu sumi por esses tempos, nesse vai, não vai mas agora cheguei pra ficar! (Até a próxima reforma, confesso). Pra falar a verdade a minha vontade era estacionar esse projeto e tocar a vida em outras áreas, inclusive já tinha escrito um post de despedida, mas vocês sabem como funciona. As coisas não são do nosso jeito.

Como já disse, eu to chegando pra ficar. Mas, antes de voltar com os temas nossos de cada dia, eu quero compartilhar com vocês o que eu fiquei fazendo nesse tempo em que fiquei fora.

Bem, pra começar eu andei estudando. Não pense você que foi pra Enem, Etec e essas coisas todas não. Ainda estudando música! Mais especificamente teoria musical e violão. Com esse cara...



Esse canal tem Selinho de Aprovação Tesouros ao Vento! Pras vocês terem noção, em duas semanas aprendi o que não tinha entendido em anos!

Andei assistindo umas pregações, dentre elas uma do Douglas Gonçalves junto com a Val, do JesusCopy. Você é maduro?



Além disso, andei lendo o livro JesusCopy - A Revolução das Cópias de Jesus, e talvez role até uma resenha básica aqui, O resto das coisas que andei fazendo, só nos próximos posts para descobrir. Isso não é estratégia de marketing, juro. É que muita coisa tem passado por minha cabecinha, coisa demais pra um post só. Mas, como voltaremos a caminhar juntos aqui, teremos todo o tempo do mundo até Jesus voltar para conversarmos sobre o que Ele tem me ensinado.

Aproveitando o espaço, já quero informar vocês de que a nossa página no Facebook está estagnada até segunda ordem. Por quê? Assunto pra outro post! Sorry, mas é longa história. Então quero pedir a colaboração de vocês na divulgação do conteúdo. Compartilha no face quem tem face, no whats quem tem whats, no privado, e-mail, imprime e lê na praça pública, ou sei lá. Que a divulgação do nome Tesouros ao Vento não seja o mais importante. Que o nosso foco seja divulgar e exaltar o nome de Cristo! Esse blog aqui é só um instrumento, sacas?

De antemão já digo pra vocês: Caso tenham alguma sugestão de tema, comentem aí! Eu já tentei fazer e-mail do blog, mas não adianta, eu não leio. Talvez mais pra frente dê certo, mas por enquanto a melhor forma ainda são os comentários.

Talvez nosso lay mude - ou talvez não. Tudo depende do tempo, humor, condições climáticas, organização das estrelas e disposição. Brincadeirinha! Mas é um caso a se pensar.

Qualquer sugestão, dúvida ou afins, pode deixar aí embaixo!

Fiquem com Deus
e até a próxima!

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Aprendendo com José - Parte 2


E José apressou-se, porque o seu íntimo moveu-se para o seu irmão; e procurou onde chorar, e entrou na câmara, e chorou ali. Depois, lavou o rosto e saiu; e conteve-se e disse: Ponde pão. (Gênesis 43.30-31)

O trecho acima acontece quando os irmãos de José vão até ele com o irmão caçula, Benjamim, seu único irmão de mesma mãe, que não via há aproximadamente treze anos. Com ele podemos aprender o que fazer quando nosso coração é posto à prova com emoções intensas.

  • Vá até o seu quarto e chore ali
Jesus nos ensina a orar em oculto, pois nosso Pai que vê em oculto nos recompensará (Mateus 6.6). Chorar publicamente nos expõe a um grave perigo: A autocomiseração. "Ninguém me ama! Ninguém me quer! Meus problemas são maiores do que eu posso carregar! Ninguém sofre como eu!" são apenas algumas das frases que saem de nossas bocas quando dominados por esse sentimento.

No quarto, no secreto, além de não termos ninguém para nos dar tapinha nas costas, nem nos preocuparmos em receber atenção, ainda somos confrontados pelo próprio Deus que nos encontra no secreto. "Seja forte! Não tenha medo! Vá lá fora para que eu mostre a todos que Eu Sou Deus!". Ele não condenará o nosso choro, mas nos dará a resposta que precisamos, ou o silêncio, ou a paz, ou a força.

  • Lave o rosto antes de sair
Nada de sair na rua com olho inchado e nariz vermelho, senão chorar em secreto se tornaria totalmente vão. Nossos sentimentos intensos não cabem à multidão. O que acontece no quarto, fica no quarto. A intimidade não serve para ser revelada. Não podemos fazer as coisas com a intenção de sermos notados.

José poderia voltar com o semblante mudado e ninguém ousaria contestar, afinal ele tinha poder para mandar que todos eles fossem mortos. Mas ele entendeu que não era tempo de revelar o que estava em seu coração.

  • Contenha-se
O restante da conversa não dizia respeito a José. O assunto em pauta eram seus irmãos, e naquele momento não importava como estava o coração do governador. Se existe momento de explodir em secreto, exite momento de se conter. Não falar sobre a dor, ou a paixão, ou o luto, ou a euforia. Voltar todo o nosso olhar para os outros. É preciso ter auto controle e se dispor a controlar seu próprio espírito.

  • Ponha pão
Depois de se recompor, José ordena aos servos que ponham pão para seus irmãos. Depois de ter as forças renovadas pelo próprio Deus, é hora de alimentar outras pessoas. É quase desumano pensar somente em nossos problemas - que inclusive estão sendo cuidados por Deus - enquanto pessoas morrem de fome do Pão da Vida.

Quando despimos nossas almas diante de Deus, Ele não só cuida de nós como também nos capacita para cuidar de outras pessoas. Já estamos alimentados, fortes, mas há gente que depende de nós para não desfalecer.

A princípio, as emoções intensas apontam para nós, mas quando colocamos diante de Deus, crendo que Ele cuida de nós, percebemos que se trata de algo muito maior: O Reino de Deus. Então todos os nossos esforços se voltam para guiar os famintos ao Pão Vivo.

"Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade,
porque ele tem cuidado de vós."
(1 Pedro 5.7)


quarta-feira, 5 de abril de 2017

Aprendendo com José - Parte 1


José, o famoso sonhador, sempre esteve em posição de destaque. Dentre seus irmãos, seu pai tinha por ele uma afeição especial; quando levado como escravo, governou sobre a casa de um homem importante; na prisão, foi colocado como responsável; e ao final de sua vida é o segundo maior de todo o Egito. Com José conseguimos tirar algumas lições muitíssimo importante para nossas vidas:

  • Não espere as condições favoráveis para fazer o seu melhor
É muito fácil olhar para José e dizer que ele foi excelente diante de Faraó, afinal, ele estava no auge de sua vida, sendo menor que faraó somente pela coroa. Mas a excelência de José independia das circunstâncias. Quando a mulher de Potifar agarrou sua roupa para que ele se deitasse com ela, não esperou para ver no que dava. A consequência? Foi sentenciado à prisão. E mesmo lá, permaneceu excelente. Quando o copeiro e o padeiro de Faraó, que também estavam presos, tiveram sonhos que não entenderam, José os interpretou, mesmo dentro da prisão.

Não podemos fazer as coisas de qualquer jeito só porque não condiz com nossos talentos ou gostos pessoais. Provavelmente José não queria ser vendido como escravo, nem ser levado preso, mas continuou sendo excelente, da mesma forma que era na casa de seu pai.

  • Honre a Deus e o Senhor estará contigo
Nas duas vezes que a expressão "E o SENHOR estava com José" aparece em Gênesis (39.2; 39.21), logo após seus senhores (Potifar e o carcereiro-mor) achavam graça em José. José fazia tudo o que fora instruído, honrando a Deus e aos homens. O que era colocado em sua mão, ele fazia. Porém, quando ele não podia agir, Deus agia por ele.

Precisamos fazer o que está ao nosso alcance. Sem choramingar, sem procrastinar. Com garra e determinação, transparecendo sempre a excelência com que Cristo caminhou por essa terra. Onde o nosso braço não alcançar, o de Deus alcança. Não precisamos temer que as portas se fechem em nossa cara quando Deus nos mandou passar pela porta. Nem tudo será borboletas e arco-íris, mas em tudo podemos crer: O Senhor estará conosco!

O sofrimento virá, assim como as emoções que agitam o coração, mas Ele estará conosco. Que como José, venhamos aprender que nossa excelência não deve depender das circunstâncias, e que não existe impossível para o nosso Deus.