sexta-feira, 5 de maio de 2017

Meu fardo é suave


Porque o meu jugo é suave,
e o meu fardo é leve
(Mateus 11.30)

Ei! Sossega esse teu coração! Você não precisa carregar o mundo inteiro nas costas. Não cabe a você ter todas as respostas, nem estar em todo canto no mesmo tempo. A ti basta apenas um momento, um espaço e um coração para cuidar. Sou Eu o Onipresente, e também sou Aquele que, nem mesmo cuidando de todo o universo, pode se sobrecarregar.

A mochila de acampamento sobre suas costas têm tornado a caminhada cansativa. Você acha que está fazendo tudo certo, acha que fui eu quem te designei esse peso, mas na verdade a única coisa que te pedi que carregasse foi a sua cruz! Pela tua renuncia te conhecerão, e saberão que você pertence a Mim.

Pode continuar com o peso nas costas, se quiser. Posso garantir que o melhor é desprender-se. Mas, caso sinta a mochila envergar sua coluna, é preciso reconhecer: Não fui eu quem te sobrecarreguei.

O meu fardo é leve. Jamais te daria um pacote ou uma missão maiores do que você pudesse suportar. Essas bugigangas que você carrega parecem insignificantes. Poucos gramas, diria. Pouco a pouco começam a tomar forma e peso, e já não é possível caminhar sem se cansar.

Eis que faço o convite: Venha até mim você que está cansado, e eu te aliviarei. Pode deixar os objetos sem medo. Providenciarei tudo o que lhe for necessário na caminhada. Colocarei sobre ti uma missão. Mas não tenha medo, pois o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve!

Nenhum comentário:

Postar um comentário