terça-feira, 20 de junho de 2017

Relacionamentos descartáveis e Amor eterno


Nesse mundo onde as coisas são programadas para se autodestruir com o tempo, é meio difícil acreditar em algo que dure longos períodos, que dirá algo que seja eterno! Primeiro foram os guardanapos e os copos descartáveis, depois as roupas que rasgam e desbotam na terceira lavagem, os celulares que travam após um ano de uso e por fim os relacionamentos que cansam ao primeiro conflito.

O amor hoje é algo desconhecido. Hoje chamamos o queimar do coração de amor. São emojis no whatsapp e beijos calorosos às escondidas. Sério mesmo? Hoje chamamos o requerer de amor, e não mais o entregar. Eu não quero saber de me submeter, você também não, e pode apostar que o resto do mundo também se recusaria.

Amor eterno... Que utopia! Como amar alguém depois de conhecer o pior defeito? Como retornar depois de uma briga daquelas? Como tornar eterno aquilo que se desgasta com o tempo?

Sabe, eu não sei se o que eu vou dizer aqui vai te agradar, mas eu preciso dizer. Esse seu olhar de descarte não é culpa das pessoas grudentas ou alheias demais que você já se relacionou. Isso é um reflexo do que há em seu coração. Eu sei, eu sei, relacionamentos descartáveis não parecem tão ruins assim, afinal, se não deu certo com um, com certeza existem milhares à sua espera. Mas será que você já parou para pensar sobre isso?

É gastar horas de sua vida rasgando fotos, cartas e papéis de bombom. É sentir a dor da separação e não demonstrar, porque você é "forte" demais pra isso. É não se dar o tempo de curar o coração antes de mergulhar novamente no mar de pretendentes. É dar a várias pessoas o seu corpo mas nunca sentir-se seguro o suficiente para oferecer o coração. É não ter alguém para fazer valer o até que a morte nos separe. É não ver o rosto amado envelhecendo com o tempo e não ter a oportunidade de perceber que a cada dia o semblante está mais lindo.

Não importa o quão românticos sejam, relacionamentos descartáveis são perigosos, e deixam profundas marcar no coração. Marcas essas que costumamos não ter tempo nem boa vontade para tratar. Ferida sobre ferida, até que nossos corações pareçam escombros pós-guerra. Não parece um tanto injusto conosco mesmos nos colocarmos em uma situação dessas?

Eu sei que parece impossível guardar o coração e o corpo para uma pessoa até que a morte os separe, mas pode ter certeza que existem loucos por aí que fazer essa loucura, só para quando encontrarem a pessoa certa estejam em plenas condições de recebê-la. Além disso, existe Um que no auge de sua missão mostrou a declaração ainda mais profunda: Que nem a morte nos separe!

Cristo morreu naquela cruz para te salvar da condenação eterna e de si mesmo. Ele veio para que tenhamos vida, e para que a tenhamos em abundância. Ele veio para que você não precisasse afogar suas mágoas em bebidas, drogas, festas, orgias ou em outras pessoas. Ele te convida para um casamento eterno onde Ele é o Noivo, e toda nós somos a Noiva. E Ele é capaz, sim, de preparar a pessoa que caminhará contigo até a morte, porém, deixe que Ele - e apenas Ele - te complete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário